"Não estaremos nessa de união nacional. Não vamos colaborar", essa teria sido uma frase dita pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva antes mesmo de ser anunciado o resultado final da votação deste domingo, 17, na Câmara dos deputados. Por ampla maioria, os parlamentares decidiram pelo prosseguimento do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, que agora segue para o Senado. A frase foi objeto de uma reportagem publicada neste domingo, 18, pelo site da Revista Época. O intuito de Lula ao dar o recado é de que ele não vai aceitar tão bem perder esse processo de impedimento.

Mesmo com interlocutores percebendo que o ex-presidente e o próprio Partido dos Trabalhadores (PT) estão mais fracos nesse momento, Lula quer ser uma forte oposição, caso Dilma realmente volte a sair do governo.

Publicidade
Publicidade

Há quase 14 anos o Partido dos Trabalhadores é situação no governo, mas se voltarmos ao passado, vamos lembrar o quão forte era a oposição do PT. A legenda, por exemplo, tentou emplacar o #Impeachment de Fernando Collor e  Fernando Henrique Cardoso, O primeiro acabou dando certo, diferentemente do que aconteceu com o segundo, que permaneceu os oito anos no governo, mas não conseguiu emplacar seu candidato nas eleições que colocaram Lula no posto de presidente.

O fato de um ex-operário ter assumido à presidência foi muito comemorado na época, mas o mesmo carisma do ex-líder sindicar não é tido pela atual líder política do país. Com Dilma, Lula acompanhou a votação da Câmara voto a voto diretamente do Palácio da Alvorada, em Brasília. De acordo com o advogado-geral da União, José Eduardo Cardoso, o clima era de decepção por lá, mas que Rousseff não cogita renunciar ao cargo, assim como fez Fernando Collor em 1992.

Publicidade

De acordo com o colunista Lauro Jardim, do jornal 'O Globo', os dois petistas que chegaram à presidência vão viajar para o exterior na tentativa de convencer a comunidade internacional de que está existindo um "golpe" de estado no país, o que é na prática uma inverdade, pois até o momento, a constituição e as etapas para o impedimento estão sendo cumpridas rigorosamente.  #Dilma Rousseff #Crise-de-governo