Qual seria a sua reação ao descobrir que seu bebê foi incinerado junto com o lixo hospitalar? Pois isso aconteceu, com um casal em Brasília. Segundo o portal de notícias G1, o incidente ocorreu no Hospital Regional de Planaltina, Distrito Federal, na quinta-feira (31).

Saúde Pública

Uma notícia como essa, serve para atestar o caos em que está a saúde pública no Brasil. A incompetência, aliada ao descaso dos nossos governantes, transformam nossos hospitais públicos e emergências de todo país, em um cenário de guerra.

Pacientes passam horas a espera de atendimento, ficam internados nos corredores, sem a limpeza correta e principalmente sem medicamentos necessários, correndo um enorme risco de desenvolver uma infeção séria e de perder a vida.

Publicidade
Publicidade

As palavras que descrevem a maioria dos Pronto-Socorros públicos do Brasil são: dor e desespero.

Diante desta realidade não é difícil acreditar que um bebê natimorto, foi incinerado junto com o resíduo e/ou lixo biológico, de um hospital em Brasília. 

Onde está o corpo do bebê?

A mãe do bebê que não foi identificada, procurou o Hospital Regional de Planaltina no sábado (26), com 38 semanas de gravidez. Infelizmente depois de alguns exames, foi constatado que o bebê estava sem vida. Foram feitos os procedimentos necessários para a retirada do bebê e na segunda-feira (28), o corpo foi encaminhado para necropsia em no Hospital de Sobradinho, afim de investigar a causa da morte do feto. A necropsia foi realizada e o corpo retornou para Planaltina no mesmo dia.

Na quinta-feira (31), o pai do bebê, que também não foi identificado, foi até o HRP, com os documentos necessários para a liberação do corpo e sepultamento.

Publicidade

Entretanto ao perguntar pelo corpo do bebê, ele foi dito, que o mesmo tinha retornado para Sobradinho, para realização de novos exames. O argumento causou muita estranheza e somente após insistir muito, o homem foi informado pela direção do Hospital, que o corpo do bebê foi incinerado por engano.

Bebê foi recolhido junto com o lixo

Segundo a direção do Hospital Regional de Planaltina, um funcionário terceirizado, deve ter se confundido ao recolher as sacolas para incineração, levando o corpo do bebê para ser queimado junto com lixo biológico, na quarta-feira (30). Os responsáveis pelo Hospital também afirmaram que haverá uma mudança no protocolo da instituição para evitar mais casos como este.

Saibam o que é considerado lixo ou resíduo biológico, luvas descartáveis, gazes, algodão e esparadrapo usados em cirurgias ou no atendimento ambulatorial, seringas, agulhas, tubos de coletores e transferência, entre outros.

Polícia Civil

O pai procurou a Polícia Civil, que está investigando o caso, segundo o Delegado responsável, Paulo Henrique de Almeida, todos serão ouvidos "para a gente conseguir individualizar a conduta de todos e verificar a existência ou não de um crime". O pai já prestou depoimento. #Governo #sistema de saúde #Casos de polícia