E o sobrenome Bolsonaro se envolveu em mais uma polêmica nesta terça-feira, 12. No entanto, dessa vez não foi o homem mais famoso da família que ganhou o noticiário. Flávio Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro e deputado estadual no Rio de Janeiro pelo PSC disse que foi vítima de assalto enquanto estava com seu carro da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Ao perceber que seria assaltado, Flávio atirou contra os criminosos. Um deles foi atingido pelo político. A informação foi confirmada pela coluna 'Casos de Polícia' do jornal carioca Extra. 

Ainda não há informações sobre o estado de saúde do criminoso atingido pelo revólver de Flávio, nem mesmo em que parte do corpo ele estaria ferido.

Publicidade
Publicidade

Por volta das 14 horas, o parlamentar ainda estava na delegacia da Barra da Tijuca prestando depoimentos para esclarecer o caso. Um registro de ocorrência também deve ser feito, assim como manda a situação. De acordo com a assessoria do deputado estadual, o filho de Jair estava em seu veículo acompanhado de um segurança quando dois bandidos em uma motocicleta o abordaram. Os nomes dos criminosos não foram divulgados até o momento.

Percebendo o assalto, Flávio e seu segurança decidiram atirar. Ao todo, a dupla deu de seis a doze tiros nos criminosos. O carro utilizado pelo filho de Jair Bolsonaro também está com as marcas das balas. Não foi informado se o veículo seria blindado, tampouco se Flávio tem porte de arma. Ele é um dos pré-candidatos à prefeitura do Rio de Janeiro nessas eleições.

Publicidade

Entre 2003 e 2007, Flávio chegou a presidir uma Comissão de Segurança da Alerj, a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Na rede social do deputado estadual, seu pai faz críticas contra o governo de Dilma Rousseff e critica o Partido dos Trabalhadores, o PT. Até o fim da realização desta reportagem, o deputado federal Jair ainda não tinha se pronunciado sobre o incidente envolvendo seu filho. Recentemente, outro membro da família de sobrenome famoso foi exonerado da Assembleia Legislativa de São Paulo, sendo acusado de receber sem trabalhar, o popular funcionário fantasma. 

Na página de Flávio o mesmo, apenas publicações contra Dilma foram realizadas nesta terça. Uma delas mostrava ele com uma placa em verde e amarelo com a frase "Tchau, querida", fazendo uma referência à interceptação telefônica envolvendo a presidente e o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva.  #PT #Dilma Rousseff