Na manhã desse domingo, 10, trinta presidiários do CPP – Centro de Prisão Provisória se juntaram para levantar divisórias na Esplanada.

Ao contrário do que alguns blogs radicais informaram no final de semana, as divisórias não visam evitar que o público acompanhe a apuração, que deve ser mostrada em um painel eletrônico, além de ser transmitida pela TV, mas serve para evitar possíveis tumultos, uma vez que são esperadas aproximadamente 300 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios no próximo fim de semana. Dentre os manifestantes haverá defensores do governo e apoiadores do #Impeachment e teme-se que os dois grupos se cruzem e ocorra atos de violência.

Publicidade
Publicidade

Além da polícia militar, as forças armadas farão a segurança no domingo, evitando imprevistos dentro e fora da Câmara dos Deputados.

Regras para ir à Esplanada domingo

A secretária de segurança pública do Distrito Federal, Márcia de Alencar, informou que a Força Nacional está preparada para intervir se necessário, bem como evitar confrontos entre os dois grupos, da mesma forma, citou regras para o dia 17 de abril:

  • Nenhum dos dois grupos podem levar bonecos (estilo Pixuleto e Moro);
  • Balões e cartazes ofensivos também não serão permitidos;
  • É terminantemente proibido o acampamento das pessoas no local. Interessados em acompanhar a votação da esplanada devem se dirigir para o local no domingo, pois as autoridades policiais e exército não permitirão que manifestantes passem a noite região.

As divisórias contam com um corredor de oitenta metros de largura por 1km de comprimento, distância que vai da Catedral até o Congresso Nacional.

Publicidade

Dentro desse corredor, somente veículos das forças de segurança poderão passar e a Polícia Militar do Distrito Federal fará a segurança do mesmo, a fim de evitar que manifestantes exaltados tentem atravessá-lo.

Se não houver nenhum imprevisto e a votação for concluída ainda no domingo, 17 e o resultado for favorável ao afastamento de Dilma Rousseff, a mesma não sofrerá o impeachment ainda, pois a votação deverá acontecer no Congresso Nacional.

Maioria de votos pelo impeachment domingo afasta a presidente da república do exercício de sua função, por período máximo estipulado em lei de 180 dias. Em seguida, Michel Temer, vice-presidente, assume o posto de presidente do Brasil. #Manifestação #Sistema prisional brasileiro