A campanha eleitoral de 2014 ficou conhecida pelo excesso de discurso do medo. Com a morte do governador de Pernambuco Eduardo Campos, do PSB, Marina Silva de vice passou para frente de chapa e a despontar na liderança das pesquisas eleitorais. Dilma e também o PSDB fizeram propagandas eleitorais amedrontando o eleitor a votar em Marina. Uma delas mostrava um prato cheio de comida com o governo do Partido dos Trabalhadores e outro vazio, insinuando que as pessoas passariam fome. Nesta sexta-feira, 08, uma ano e meio depois de vencer sua reeleição, Dilma voltou a fazer o discurso, visto por muitos como antiético. 

Em um evento realizado no Rio de Janeiro, ela entregou novas casas do 'Minha Casa, Minha Vida' para moradores de Santa Cruz.

Publicidade
Publicidade

Em um palanque, ela voltou a chamar o impeachment de golpe, mas dessa vez, apelou, falando que seu impedimento tinha como intuito acabar com programas sociais, como o 'Minha Casa, Minha Vida' e o 'Bolsa Família'. Hoje milhões de brasileiros são beneficiados pelos dois programas e dificilmente algum governante conseguiria acabar com eles sem grande revolta popular. Até atrasos pontuais em regiões do interior fazem os que recebem o 'Bolsa Família' protestar. Não faltam vídeos de lotéricas sem dinheiro para a irritação dos beneficiários, que contam com a quantia para ajudar no básico, como a alimentação. 

Dilma disse que se continuar na presidência continuará com os programas sociais, mas disse que seu opositores não o farão. "Quem pretende interromper meu mandato é o projeto que considera um erro do governo federal colocar recursos para programas sociais", disse a presidente.

Publicidade

No blog do Palácio do Planalto, uma matéria sobre o assunto foi publicada e ela dá enfase a frase da presidente. Na Manchete, destaque para o suposto "golpe" e que ele levaria ao fim do Bolsa Família. A votação para o impeachment da presidente está prevista para acontecer no dia 17, em um domingo. Nesta sexta, mais um partido se posicionou favoravelmente ao seu processo de impedimento, o PSDB.  #Lula #Dilma Rousseff #Bolsa Familia