#Dilma Rousseff não tem aparecido tanto ultimamente, mas quando isso acontece, o seu discurso se resume em ‘golpe’. Após, mais uma vez, afirmar para os defensores dos direitos humanos (movimentos sociais e ongs de ativistas) que o seu impeachment é um golpe, ela chamou o ex-participante do Big Brother Brasil e também deputado, Jean Wyllys.

Jean, que no dia da votação do impeachment cuspiu no deputado Jair Bolsonaro, e que foi amplamente criticado em todo o país por anônimos, meios de comunicação e celebridades, foi recebido pelos beneficiários do governo com um grito de guerra: ‘Bolsonaro... ‘cadê’ você... eu também cuspo em você’.

Publicidade
Publicidade

A manifestação vermelha alegrou o deputado, que acreditou que aquilo foi um ato de democracia voluntária de um povo que consegue ‘enxergar a verdade’, demonstrando sua satisfação nas redes sociais por ter sido 'ovacionado' pelo público. Entretanto, corre na internet que tais militantes não estavam ali ‘voluntariamente’.

Jair Bolsonaro também comentou o caso em sua conta oficial do Facebook, afirmando que Dilma é a presidente que não se cansa de 'pagar' por vexames.

Assista ao vídeo:

 

Dinheiro público e o governo

Pouco antes da votação do impeachment, o deputado federal Onyx Lorenzoni denunciou que o governo já havia gasto milhões de reais dos cofres públicos para ‘pagar’ as manifestações a favor do governo, bem como o apoio de artistas através da aprovação de projetos culturais previstos pela lei Rouanet, como músicas, espetáculos e shows.

Publicidade

Durante as manifestações do governo, as pessoas recebem uniformes vermelhos com o logo do partido ou com o logotipo dos movimentos sociais de que fazem parte. Também recebem bandeiras e lanche. Já as manifestações pró-impeachment são voluntárias e apenas aconselha-se que, se a pessoa puder, vá com uma roupa que possua as cores da bandeira, como as clássicas camisetas amarelas.

Jean desmascarado

Mesmo se vitimizando e dizendo que foi hostilizado e quase agredido por Bolsonaro, que suspostamente teria tentado segurar seu braço violentamente, imagens de dois ângulos diferentes mostraram que nunca houve tal situação e a Record News, inclusive, mostrou o deputado socialista avisando ‘Chico’ que iria cuspir em Bolsonaro e instantes depois, foi isso que fez.

O socialista não comentou o ocorrido, mas Eduardo Bolsonaro, deputado federal e filho de Jair, divulgou as imagens para quem ainda não tinha visto pela TV, mostrando que a agressão foi premeditada por Jean.

O PSC irá representar contra Jean por quebra de decoro parlamentar e segundo publicação feita pelo deputado Marco Feliciano, vários partidos podem processar o ex-BBB. Caso o presidente do Conselho de Ética da Câmara entenda que o ato é passível de cassação, a mesma será colocada em votação secreta no plenário e se isso acontecer, a saída de Jean é tão certa, quanto o iminente impeachment de Dilma Rousseff.

Deixe sua opinião sobre essa conduta dos militantes do governo. #Viral #Crise-de-governo