A presidente Dilma Rousseff mandou liberar após a votação na Câmara realizada neste domingo, 17, R$ 50,5 milhões de reais do Ministério da Integração Nacional paga pagar emendas realizadas por deputados e também de recursos fora do orçamento aos deputados do PR que votaram contra o processo de impeachment. A informação foi confirmada nesta terça-feira, 19, pelo jornal 'O Estado de São Paulo'. Lembrando que o processo acabou passando na Câmara com 367 votos. O Partido da República se reuniu com seus parlamentares e disse que eles deveriam votar contra o prosseguimento do processo. 

Ainda assim, mais da metade do partido votou contra a decisão da legenda.

Publicidade
Publicidade

Dos 40 deputados, 26 votaram pelo #Impeachment, apenas dez contra, uma nem foi à votação e três preferiram se abster. Além dos R$ 50,5 milhões enviados aos deputados, Dilma mandou liberar ainda R$ 5,3 milhões para o Senador do PR que declara que votará contra  seu impedimento. O dinheiro será usado para suas emendas. Dessa forma, o montante chega a R$ 55,8 milhões. 

Ainda segundo informações do Estado de São Paulo, dos dez deputados que votaram contra o impeachment, seis já foram beneficiados. Uma planilha indica que do dinheiro total, R$ 10,5 milhões já foi liberada. A liberação aconteceu nesta segunda-feira, 19, depois que Dilma já tinha certeza de quem estava com ela e quem estava contra ela. O maior montante foi enviado ao deputado federal José Rocha, R$ 19 milhões. Segundo o Estadão, além das emendas, o dinheiro também saiu de programas do Ministério da Integração Nacional.

Publicidade

A oposição chegou a ameaçar ir ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que fossem apuradas as denúncias de compra de votos por Dilma e pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

O Movimento Brasil Livre (MBL) chegou a denunciar Lula através de uma página na internet dizendo que o político estaria pagando políticos em dinheiro vivo para votarem contra o impedimento. O líder petista se reuniu com diversos parlamentares em um hotel luxuoso de Brasília para tentar reverter o resultado da votação. Já no domingo, o ex-presidente assistiu com #Dilma Rousseff ao que acontecia na Câmara. Os dois ficaram muito decepcionados com supostas traições. Uma das maiores decepções de Lula, segundo a Folha de São Paulo, teria acontecido com o deputado federal Tiririca.

Eleito por São Paulo, Tiririca teria prometido votar a favor do Partido dos Trabalhadores (#PT), mas na hora 'H' acabou tomando outra decisão. "Pelo meu país, eu voto sim", disse ele para milhões de telespectadores que acompanhavam tudo de sua casa ao vivo.