Na última sexta-feira, 15, #Dilma Rousseff realizaria um pronunciamento em rede nacional, mas por conselho da AGU (Advocacia Geral da União), a presidente da república decidiu evitar manifestações e panelaços, vinculando o vídeo que iria para a TV apenas em redes sociais dela e de seus apoiadores políticos.

Durante o vídeo, Dilma é dura ao afirmar que aqueles que desejam o impeachment são ‘traidores da democracia’ e dedica boa parte do discurso para falar mal de Temer e afirmar que o pobre perderá direitos conquistados, como o Bolsa Família e ‘Minha Casa Minha Vida’.

Vale ressaltar que o ‘Bolsa Família’ foi criado pela ex-primeira dama do governo FHC, Ruth Cardoso e que o PT o manteve, mudando o nome e afirmando ser o verdadeiro criador do programa, que visava ajudar os mais necessitados, mas que com o PT virou uma mesada perpétua, que não confere condições do pobre conquistar sua própria renda, mas deixa ‘avisado’ que se ele arranjar um emprego, perde o benefício.

Publicidade
Publicidade

Sem ser clara, a presidente Dilma também alegou que o grupo de Michel Temer também visa realizar mudanças na educação pública, mas não disse que tipo de ‘ameaça’ as pessoas deviam esperar.

Lula também gravou um vídeo pedindo o apoio da população para lutar contra o impeachment de Dilma e nesse sábado, 16, visitou um acampamento petista em Brasília, onde estão vários grupos de esquerda e supostos estudantes. Parte desse grupo expulsou a equipe da TV Globo do local acusando-a de apoiar um suposto ‘golpe’. A polícia militar do Distrito Federal precisou escoltá-los para evitar agressões dos manifestantes. Par ver o vídeo, clique aqui.

Durante a visita ao acampamento, Lula levou uma carta escrita por Dilma, que justificou a sua ausência por estar negociando com parlamentares votos para evitar o impeachment, mas que estava bem representada pelo ex-presidente.

Publicidade

Ao ser procurado pela imprensa para falar sobre a acusação de acabar com o Bolsa Família, Michel Temer desmentiu Dilma, dizendo não proceder tal informação.

Internautas também usaram as redes sociais para acusar Dilma e Lula de comprarem votos de deputados na reta final para o início da votação do impeachment. Uma queixa-crime deve ser protocolada pela oposição na segunda-feira, 18. #Crise-de-governo