Nas últimas semanas, a movimentação na política ficou ainda mais acirrada. Opositores e apoiadores do impeachment da presidente da república Dilma Rousseff começaram a se confrontar como poucas vezes se viu no Brasil. Depois de chegar a níveis históricos de rejeição, a líder petista decidiu conquistar aliados. Um grupo de artistas chegou a ir ao Palácio do Planalto tecer argumentos pelo que chamaram de cumprimento da democracia. A maioria deles já tinha sido agraciados pela Lei Roaunet, criada antes mesmo do governo Dilma, mas que gerou muita polêmica na internet. Neste domingo, 10, tendo um espaço igualmente importante, o ator Ary Fontoura, que já participou de dezenas de trabalhos dramatúrgicos na televisão jogou um balde de água fria nos que são contra o #Impeachment

Ao vivo e no programa de Fausto Silva, ele disse aquilo que muitos brasileiros pensam.

Publicidade
Publicidade

Sua voz rapidamente ecoou na internet. O nome dele virou um dos assuntos mais comentados da internet. Até às 22h eram mais de 10 mil menções. Fontoura e toda sua credibilidade serão usadas agora para confrontar outros artistas que na semana passada fizeram um discurso diferente. Ele disse que 200 milhões de brasileiros não aguentam mais a corrupção e que estão dizendo claramente isso nas ruas. Sobre o discurso do Partido dos Trabalhadores (PT) de que o processo de impedimento seria golpe, Ary desabafou, dizendo que o golpe está sendo dado por Dilma. "E um golpe baixo", completou. 

Um discurso tão enfático, com grande repercussão e há uma semana da votação do impeachment complica ainda mais a vida de Dilma, que tenta a todo vapor conseguir votos favoráveis à ela. Ao que tudo indica, nesta segunda-feira, 11, a Comissão do Impeachment deve realmente aprovar o parecer favorável ao processo de deposição da líder petista.

Publicidade

Caso isso ocorra, haverá a votação que decidirá se o processo de impedimento seguirá ou não para o Senado. Para que o documento siga para o Congresso são necessários mais de dois terços dos votos dos parlamentares.  #Lula #Dilma Rousseff