Com a chegada de domingo, dia em que será votado o processo de impeachment da Presidente da República #Dilma Rousseff (#PT) na Câmara dos Deputados, o clima de tensão só aumenta entre o lado dos governistas e pessoas que estão pedindo pelo impedimento da Chefe do Poder Executivo. Na noite de ontem, dia 15, seria exibido em rede nacional um pronunciamento de Dilma a respeito do evento que acontecerá domingo. Porém, ela foi barrada e não pode ter o vídeo exibido pelas emissoras de televisão.

Contudo, um hacker acabou "acidentalmente" fazendo com que as imagens e o áudio do que seria exibido na transmissão vazasse e ele foi replicado centenas de vezes pelas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Após ter acesso ao vídeo, o presidente do PSDB, o senador Aécio Neves (MG) falou que Dilma é mentirosa e que no vídeo ela apenas fez sua defesa contra o processo de #Impeachment que poderá sofrer. Aécio ainda negou o que disse à presidente e afirmou que os seus adversários não querem acabar com os programas sociais do governo do PT e que o impedimento tem base legal. A torcida de Aécio, como muitos sabem, é pela expulsão de Dilma do Palácio do Planalto.

Nas imagens divulgadas anonimamente, Dilma fala que os "golpistas" tentaram usurpar o poder mais uma vez e que querem impor sacrifícios à população brasileira. Dentre essas novas medidas, ela afirma que caso seja impedida de governar, irão cortar os programas sociais que surgiram durante o mandato do presidente Lula (PT) e o seu.

"Querem cortar o Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida.

Publicidade

Ameaçam até a educação", afirmou a petista.

Temer faz 'campanha' pelo Twitter

O vice-presidente da república, sucessor de Dilma em caso de impeachment, Michel Temer (PMDB), também deu seu "pitaco", fez campanha política e comentou a atual situação do país. Ele negou via Twitter que irá acabar com os programas sociais de Dilma.

Algumas pessoas já alertam para o que pode ser um "golpe", orquestrado por setores reacionários da direita.

"Manterei todos os programas sociais", escreveu o político em sua rede social.

Ao fim, o senador disse que esperava que Dilma fizesse uma declaração assumindo sua culpa, porém, para ele "a arrogância e mentira prevaleceram", criticou novamente o tucano.

O senador não esconde a felicidade da expectativa do resultado de domingo. Para ele, a votação poderá ser um "marco histórico" para o Brasil.