Nesta quinta-feira, 07, o Palácio do Planalto recebeu mais um evento dito pela "democracia", contra o "golpe" e a favor das "mulheres brasileiras". Nele, a presidente da república Dilma Rousseff comentou pela primeira vez a delação realizada por executivos da Andrade Gutierrez, que disseram que as doações para a campanha da presidente, realizadas de maneira legal, teriam sido oriundas do dinheiro de propina da Petrobrás. As obras da estatal eram superfaturadas e em troca acontecia o apoio político. Dilma disse que o vazamentos premeditado das informações e direcionado só à ela era golpe e lembrou que a informação ganhou a mídia nas vésperas da votação do #Impeachment, que está prevista para acontecer no dia 17. 

Apesar de ser um evento dito democrático e pelas mulheres, todas as pessoas presentes, com exceção da estudante de jornalismo Kelly Bolsonaro, de 29 anos, eram a favor da presidente e contra o impeachment.

Publicidade
Publicidade

Durante as falas de Rousseff, elas gritavam que não ia ter golpe e apoiavam a governante do país. Mas bastou a estudante aparecer com uma faixa pedindo o impeachment de Dilma para ela ser expulsa pelos seguranças da presidente. Apesar do sobrenome, Kelly disse que não é parente do deputado federal Jair Bolsonaro, do PP do Rio de Janeiro. 

Não é a primeira vez que ela faz um protesto contra a presidente que termina mal. No mês passado, a estudante invadiu o gramado do Mané Garrincha, também em Brasília, quando acontecia um jogo entre Flamengo e Fluminense. Ela foi retirada do local por policiais militares. 

Em entrevista aos jornalistas presentes no local, a estudante disse que veio para lutar pela democracia e que aquele era um ator aberto e democrático. "Foi uma manifestação espontânea", explicou a mulher expulsa do evento das mulheres.

Publicidade

O mestre de cerimônias do encontro com Dilma chegou a tentar pedir calma das presentes, mas acabou desistindo da ideia depois que começou a ouvir gritos de que ele era "machista". Nas últimas semanas, Dilma tem usado o Palácio do Planalto como palanque político, o que vem sendo muito criticado. 

#Lula #Dilma Rousseff