Nesta quarta-feira, 06, o 'Jornal O Globo' publicou uma coluna de opinião do jornalista Merval Pereira criticando a opinião dada recentemente em um editorial da 'Folha de São Paulo'. Publicado no domingo, 03, o artigo 'Nem Dilma, nem Temer' pedia a renúncia da presidente da república Dilma Rousseff e a chamada de novas eleições. A possibilidade de convocar eleições gerais ainda para este ano ganha cada vez mais força entre os parlamentares, sendo também defendida pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, do PMDB. Dilma disse recentemente que se os deputados e senadores toparem dar seus cargos, para que depois a imprensa venha e pergunte à ela o que pretende fazer sobre o assunto.

Publicidade
Publicidade

"É apenas uma proposta", completou. 

De acordo com o 'Jornal O Globo', a proposta feita pela 'Folha' seria um golpe, já que faria a ruptura institucional. A tese do jornal carioca também é defendida pelo Senador Romero Jucá, que substituiu nesta semana a presidência do PMDB, no lugar de Michel Temer, que pode ter que responder a um processo de #Impeachment depois de uma determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), que mandou Eduardo Cunha abrir o pedido de impedimento e enviar para a Comissão da Câmara dos deputados. Cunha disse que iria recorrer à determinação judicial. 

Segundo Merval Pereira, a proposta feita no editorial da Folha seria "esdrúxula" e caso a Câmara aceite o impedimento de Michel Temer, teremos o que ele chamou de "caos institucional". O assunto tem dividido analistas políticos e advogados, dado a raridade de se pedir o impedimento do vice-presidente da república.

Publicidade

No entanto, a constituição brasileira permite até processos de impeachment contra os Ministros do Supremo Tribunal Federal. Apenas isso nunca aconteceu na prática.

De acordo com pesquisas, 80% dos brasileiros não concordam com o governo da presidente. Desses, cerca de 70% são a favor de um processo de impeachment. Se as eleições fossem hoje, Marina Silva, #Lula e Aécio Neves seriam os favoritos, mas tem muita coisa para acontecer.  #Dilma Rousseff