Neste feriado de Tiradentes, 21 de abril, data em que também é comemorado o aniversário de Brasília, o jornal carioca O Globo publicou um duro editorial contra a presidente da república Dilma Rousseff. A publicação critica, principalmente, o suposto discurso que a líder do Partido dos Trabalhadores (PT) fará na Organização das Nações Unidas (ONU) dizendo que seu processo de #Impeachment, regulamentado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e baseado na constituição é um "golpe". O jornal lembra uma frase de Dilma de 2013, quando ela disse que em eleições o povo "solta o diabo" e a acusa de estar fazendo o mesmo nesse momento, manchando a imagem do Brasil no exterior. 

A viagem de Dilma foi realizada na manhã desta quinta.

Publicidade
Publicidade

Rousseff ficará hospedada na casa de um representante do Itamaraty em Nova York, nos Estados unidos. 'O Globo' acusa a líder política do país de ter pedalado em bilhões de reais, fazendo uma referência ao crime de responsabilidade fiscal contido no processo de impeachment aprovado por 367 votos na Câmara dos deputados. O jornal diz que a atitude de Rousseff ir à ONU e aproveitar uma conferência sobre um acordo do clima aprovado em Paris, na França, é digno de líderes de "repúblicas bananeiras". O Brasil durante muitos anos ficou conhecido na imprensa internacional como "república das bananas", fazendo uma referência à fruta brasileira que se escreve da mesma forma em inglês e português. 

Em seguida, 'O Globo' chama Dilma e o seu comportamento de "bizarro", especialmente no campo da diplomacia internacional.

Publicidade

O pior para a publicação é uma presidente atacar a constituição do seu país e instituições sólidas. O jornal lembra que nunca um líder brasileiro usou uma vitrine tão importante, como a ONU, para falar mal de seu próprio país e que esse ineditismo entrará, no mau sentido, para a história brasileira. 

A atitude da líder do Partido dos Trabalhadores já tinha sido criticada nesta quarta-feira, 20, por três ministro do STF. Celso de Mello chamou o discurso de Dilma, chamando impeachment de "golpe", de gravíssimo equívoco. Gilmar Mendes foi outro que mais uma vez deu entrevistas tecendo falas negativas contra a postura de Dilma.  #Dilma Rousseff #Crise-de-governo