Nesta quinta-feira, 14, o Grupo Gay da Bahia, o GGB, anunciou que processará o apresentador e dono do SBT Silvio Santos. Em entrevista ao site Superpride, o presidente do grupo, Marcelo Cerqueira, disse que a ação judicial foi motivada por conta de comentários homofóbicos realizados por Senor Abravanel em seu programa, no dia 10. Na ocasião, Silvio conversou com o ator João Guilherme, integrante da novela 'Cúmplices de um Resgate' e namorado da atriz Larissa Manoela. O menino, que também é filho do cantor sertanejo Leonardo foi chamado de "bichinha" por na novela, segundo o apresentador, usar batom. Em seguida, o dono do SBT disse que já havia pedido os maquiadores da emissora para não passar batom nos rapazes, insinuando que isso arranharia a imagem da emissora. 

Marcelo Cerqueira explicou que João Guilherme está em fase de formação, como todos os adolescentes e que essa fase é complicada para todo mundo, pois é a das descobertas, além das mudanças no corpo e na voz.

Publicidade
Publicidade

De acordo com Marcelo, Silvio teria provocado um constrangimento tão grande que sequelas poderiam ser sentidas na vida do rapaz por toda a vida. Além de homofobia, o Grupo Gay da Bahia processará o dono do SBT por estimular termos pejorativos na televisão, que há anos são combatidos. Por o programa ser gravado, tal iniciativa poderia ser editada, mas não foi, estimulando assim que esse tipo de xingamento ou palavra fosse utilizada entre os jovens.

De acordo com o grupo que processará Silvio Santos, ataques como esse geram depressão em milhares de jovens em todo o mundo e precisam ser combatidos. "Bichinha" acaba sendo utilizado, ainda sendo o grupo gay, para desqualificar outras pessoas. Recentemente, o governo federal utilizou o termo "Viado" para se referir aos homossexuais, o que gerou grande revolta nas redes sociais.

Publicidade

Além do termo, uma página ligada ao governo também dizia que homossexuais apoiavam o governo da presidente da república #Dilma Rousseff, o que também gerou muita polêmica nas redes sociais.  #Lula #Impeachment