A sessão da Câmara dos deputados terminou em grande confusão na noite desta quinta-feira, 15. Deputados da oposição acusaram os apoiadores da presidente Dilma Rousseff de terem criado uma lista fraudulenta de apoio a petista. A lista cria a chamada 'Frente Parlamentar Mista Pela Democracia' e inclui nomes do PSDB, por exemplo. A sessão que acabou em confusão era a última antes do início da votação do processo de #Impeachment, que começa na manhã desta sexta-feira, 15, ainda na fase das discussões.

Apresentação sob suspeita até dos jornalistas de Brasília

A tal lista polêmica e que gerou grande repercussão negativa foi apresentada mais cedo pela deputada federal Jandira Feghali, eleita pelo PCdoB do Rio de Janeiro e pela também deputada do mesmo partido, Luciana Santos, de Pernambuco.

Publicidade
Publicidade

As duas apresentaram uma lista que teria o apoio de 182 deputados e 32 senadores. O número alto gerou desconfiança dos jornalistas. Uma apuração feita pelo site do Estadão, por exemplo, diz que apenas 127 parlamentares estariam com Dilma nesse momento crucial para sua carreira política. Uma diferença de mais de 50 ao documento apresentado. 

Irritação e tumulto 

Além de membros do PSDB, deputados do DEM e do PP também assinaram o documentam, mas alegam que ele não se tratava de uma defesa de Dilma e que a oposição agiu de má fé. O caso é chamado de fraude e está dando o que falar. Um dos que usou essas palavras foi o deputado Otávio Leite, do PSDB carioca. Ele rasgou o documento que teria sua assinatura, alegando novamente que foi enganada. Em seguida, a sessão foi suspensa depois que um grande tumulto começou, evitando assim que os parlamentares saíssem as vias de fato. 

Deputados assinaram papel sem saber que se tratava de manobra de grupo pró-PT

Quem também fez reclamações sobre a lista foi André Moura, do PSC sergipano.

Publicidade

Ele deixou a Câmara muito irritado por saber que membros do seu partido foram enganados. "É praxe a gente assinar listas", tentou lembrar aos jornalistas. Ao todo, mais de 50 nomes assinaram seu nome no papel achando que ele fosse outra coisa ou não tendo sequer lido o documento. André chamou o grupo pró-Dilma de marginais e picaretas.  #Lula #Dilma Rousseff