Jô Soares proibiu que um jovem realizasse manifestação política em seu programa exibido na noite desta terça-feira, 19. Acusado de defender a presidente Dilma Rousseff e recebendo como convidada uma das aliadas do governo federal, a Ministra da Agricultura Kátia Abreu, Jô se irritou e censurou um estudante que gritou "Fora, Dilma". Curiosamente, a manifestação opinativa ocorreu apenas depois que o apresentador pediu a opinião de sua plateia sobre a votação realizada na Câmara dos deputados que foi realizada neste domingo, 17, e que culminou com a continuidadedo processo de impedimento, que agora está em vias de ser aprovado no Senado. 

Com um tom alterado de voz, o comediante disse que o rapaz estava falando bobagens e que em seu programa não existem manifestações políticas.

Publicidade
Publicidade

Ele ainda disse que sua plateia era imparcial. O momento poderia ser cortado, mas não foi, fazendo com que Jô, é claro, fosse detonado da internet. Primeiro que na maioria das edições de seu programa nos últimos meses ele tem levado o tema política como protagonista. Segundo porque tal jovem só se manifestou depois de perguntado. Ele, obviamente é a favor do impeachment de Dilma, o que desagradou Jô. 

Jô vive negando que defenda a presidente, mas basta dar uma zapeada nos seus principais convidados que debatem o tema impeachment para perceber que a maioria deles é contra o chamado golpe a que tanto o Partido dos Trabalhadores (PT) tem usado em seus discursos. No ano passado, ele entrevistou a presidente e deu até beijinho na mão da petista. A maioria das perguntas mais parecia conversa de comadre.

Publicidade

Jô argumentou que não era obrigado a fazer essa ou aquela pergunta e que era mais uma vez imparcial.

Na internet, nas duas oportunidades, Jô chegou a ser chamado de "esquerdopata". "O Jô está tão cego que agora promove a censura em seu programa, mesmo quando questiona sobre o tema à plateia", disse um internauta no Facebook. Recentemente, durante um protesto no Rio de Janeiro, a atriz Letícia Sabatella, que apoia a continuidade de Dilma no poder, disse que Jô era a resistência na Globo, insinuando que ele também apoiasse a presidente.  #Dilma Rousseff #Rede Globo #Crise-de-governo