Se depender do Solidariedade, a viagem da presidente Dilma Rousseff para Nova York, nos Estados Unidos, marcada para acontecer na manhã desta quinta-feira, 21, simplesmente pode não mais acontecer. Isso porque a legenda entrou nesta quarta-feira, 20, com um processo em dois tribunais diferentes, na Justiça Federal e também no Supremo Tribunal Federal (STF). A líder petista estará em um evento da Organização das Nações Unidos (ONU) que tinha como objetivo principal falar sobre o acordo do clima feito em Paris, na França. Mas o tempo quente no Brasil deve fazer com que a petista também volte a falar que o seu processo de impeachment é um golpe de estado orquestrado pela oposição que queria chegar ao poder ser ser pelo voto legítimo da maioria dos eleitores. 

No processo enviado ao STF e à justiça Federal, Dilma é acusada de prevaricação e também improbidade administrativa, o que a impediria de fazer viagens para o exterior.

Publicidade
Publicidade

A confirmação do teor do discurso de Rousseff na ONU foi confirmada por interlocutores, mas não teve a mesma confirmação vinda do Palácio do Planalto. O Solidariedade quer ainda que a presidente seja proibida de falar pelo Brasil em organismos internacionais usando um argumento claramente pessoal. Nesta quarta, dois Ministros do STF voltaram a criticar a política que sofre o impeachment. Segundo eles, dizer que o impedimento é um golpe é um erro gravíssimo. 

Caso insista em fazer o depoimento nas Organizações das Nações Unidas, o Solidariedade pede que a presidente sofra condenação, como a perda dos direitos políticos. A ação solicita ainda que Rousseff custeie as passagens e o dinheiro gasto com a viagem, ressarcindo assim os cofres públicos. De acordo com a jornalista Míriam Leitão, uma residência em Nova York, que seria de um diplomata do Itamaraty, foi preparada às pressas para receber a companheira política de Luiz Inácio #Lula da Silva.

Publicidade

Não há uma previsão para que a ação seja julgada no Supremo Tribunal Federal e na Justiça Federal. O Palácio do Planalto ainda não se pronunciou sobre o processo feito contra a presidente pelo Solidariedade. Diversas personalidades políticas criticaram a atitude da representante do Partido dos Trabalhadores (PT). #Dilma Rousseff #Crise-de-governo