Uma das investigações que cercam o ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva está relacionada à suposta compra de um apartamento Triplex, no Guarujá, São Paulo. Neste sábado, 02. a Revista 'Isto É' publicou um laudo que comprovaria que de fato o acordo de compra do imóvel foi firmado entre a família de Lula e a empresa dona do Triplex. Segundo um perito, a assinatura da ex-primeira dama e esposa de #Lula, Marisa Letícia, está presente no papel, mas foi rasurada, no que ele chama de "aparente modo de desmascarar os escritos". 

É bom lembrar que desde que surgiu a denúncia sobre a compra do Triplex, a família de Lula nega que seja dona do imóvel.

Publicidade
Publicidade

Até um foto com Lula no local supostamente negociando o apartamento foi revelada. O apartamento acabou virando alvo de uma investigação do Ministério Público Estadual de São Paulo (MPE), que chegou a solicitar a prisão preventiva do ex-presidente. Dias depois, com o apoio de #Dilma Rousseff, presidente da república, Lula foi empossado Ministro, coisa que não demorou muito tempo. Menos de uma hora após sua posse, a justiça o tirou do cargo e ele perdeu o foro privilegiado.

De acordo com a 'Isto É', os procuradores federais já dizem que essa pode ser a bala de prata para derrubar Lula. É nesse período quando a perícia dos documentos de outra parceria de Lula ficará pronta. Existem indícios que Marisa Letícia fez uma proposta de adesão com a Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo, a Bancoop com o objetivo de conseguir uma unidade no Solaris, localizado no Condomínio Mar Cantábrico.

Publicidade

Os indícios foram obtidos pela polícia federal em uma das suas operações da Lava Jato, que agora tem 27 etapas. 

O documento encontrado pelos policiais estava rasurado. Inicialmente, o número que se lê é o 141, mas por cima está escrito outro número, o 174. Esse é o número da cobertura na qual a família nega que seja dona. Depois de uma mudança na planta do projeto, o apartamento passou a ser o de número 164. Já em outro ponto do documento, outra rasura tenta esconder a palavra triplex. De acordo com a revista, a Polícia Federal pediu a perícia para evitar manobras da defesa. A própria revista contratou um perito para examinar o documento. O perito Ricardo Molina garante que realmente houve uma manipulação do documento, inclusive, no local da assinatura.  #Impeachment