Neste fim de semana, durante mais de treze horas deputados discursaram na Comissão que analisa o #Impeachment da presidente da república Dilma Rousseff. O encontro que começou ainda na sexta-feira, 08, acabou na madrugada de sábado, 09. Talvez tantas horas tenham ajudado a confundir o deputado Assis Carvalho, que venceu as eleições pelo Partido dos Trabalhadores (PT) no Piauí. Em um momento importante para o Brasil e discursando contra o impedimento da líder política de sua legenda, Assis acabou se enrolando ao discursar, não mostrando claramente qual seria o seu ponto de vista. 

O parlamentar acusou o movimento que pede a cabeça da presidente da república de assassinato, mas não foi qualquer assassinato.

Publicidade
Publicidade

Segundo o deputado petista, os opositores da companheira de Luiz Inácio #Lula da Silva teriam encomendado o enforcamento de Joaquim José da Silva Xavier, o popular Tiradentes dos livros de história. O personagem e sua vida, sendo líder da inconfidência mineira serão tema da novela 'Liberdade, Liberdade', que estreia nesta segunda-feira, 11. 

O problema é que Tiradentes foi morto há mais de 200 anos, quando nem mesmo os pais dos deputados eleitos já eram nascidos. Provavelmente nem os avós. O assassinato de Joaquim José da Silva Xavier ocorreu na forca no dia 21 de abril de 1792. Naquela época, a família de Dilma nem tinha vindo ao Brasil. Eles muito menos imaginavam que poderiam ter uma herdeira que chegasse à presidência. 

Tiradentes lutava pela democracia e acabou morto antes mesmo da libertação dos escravos, em 1822.

Publicidade

A independência do Brasil aconteceu décadas depois e só no século XX, há cerca de 100 anos. O primeiro. Em 15 de novembro de 1989 Deodoro da Fonseca foi estabelecido como o primeiro presidente do Brasil, ficando apenas dois anos no cargo e sendo substituído por Floriano Peixoto. 

O erro do deputado do PT virou piada da Comissão do Impeachment e muitos colegas dele começaram a dar risadas. Rodrigo Mais, do Democratas carioca tomou a palavra e decidiu ironizar o parlamentar. Ele riu do fato de estar sendo acusado de matar o líder da inconfidência mineira e ainda rebateu o fato de ter sido chamado de fascista.  #Dilma Rousseff