A "Lojão do Povo" é mais uma loja que não aguentou a #Crise que castiga os empresários brasileiros e fechou as portas das 3 unidades que ainda estavam abertas. A empresa começou sua história com uma pequena loja e rapidamente cresceu e abriu diversas filiais em Mato Grosso do Sul, passando a ser uma das mais conhecidas empresas do estado.

Nos primeiros anos de funcionamento, a "Lojão do Povo" conseguiu ampliar seus negócios e gerar um grande número de empregos, mas nos últimos anos a situação tem sido bem diferente do que foi no início, e de 2014 pra cá foram demitidos mais de 200 funcionários até chegar a se tornar inviável manter a empresa, que decidiu então por demitir os últimos funcionários que restavam e fechar as portas de vez.

Publicidade
Publicidade

O "Lojão do Povo" era uma empresa muito procurada porque vendia produtos com ótimos preços e assim atendia à classe menos favorecida da população. A empresa chegou a ter uma loja com mais de mil metros quadrados e era um dos orgulhos da população, que podia comprar maior variedade de produtos com preços mais acessíveis.

Alexandre Vallezzi, filho do fundador da empresa, é quem administrou a loja nos últimos anos. Seu pai chegou de Presidente Prudente, interior de São Paulo, quando resolveu então abrir o pequeno comércio, que já procurava oferecer produto com menores preços. Nos últimos anos, por causa da crise, seu pai perdeu o gosto por trabalhar no comércio e abandonou os negócios. O filho do fundador assumiu então a direção da empresa e tentou de todas as formas manter o negócio, mas não conseguiu resistir à crise atual.

Publicidade

Para Alexandre, não há dúvidas de que foi a crise financeira do Brasil que fechou o "Lojão do Povo". O consumidor já não tem dinheiro para comprar tudo que precisa e tem que optar somente pelo básico, aquilo que de fato é essencial para a família. A inadimplência também foi aumentando muito nos últimos anos, já que as pessoas não estão conseguindo honrar suas dívidas.

Até uma consultoria especializada chegou a ser contratada, mas não há o que se fazer quando a população não tem dinheiro para ir às compras. O "Lojão do Povo" lançou uma campanha para negociar com os inadimplentes, mas não obteve o resultado esperado - as pessoas podem até ter boa vontade, mas não têm dinheiro para pagar, sem contar o #Desemprego que coloca até os bons pagadores em situação complicada.

E para quem ainda tinha alguma esperança de que a empresa abrisse as portas e voltasse a gerar empregos, uma triste notícia dada pelo próprio dono da empresa: “O Lojão do Povo acabou, não volta mais”. #Crise no Brasil