De acordo com informações do jornal O Globo em matéria publicada neste sábado, 02, o próximo passo das investigações da Lava Jato podem atingir diretamente o ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva. A publicação carioca diz que a Procuradoria-Geral da República está inclinada a fazer um pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF), o de que #Lula volte a ser investigado na Lava Jato. Recentemente, o Supremo proibiu que o juiz federal Sérgio Moro investigue o líder do Partido dos Trabalhadores, o PT. A Lava Jato investiga o desvio de dinheiro da maior estatal brasileira, a Petrobrás, em um esquema de corrupção. 

Ainda de acordo com O Globo, o pedido seria baseado nos depoimentos dados pelo Senador Delcídio do Amaral, que depois de preso, acabou sendo desfiliado do PT.

Publicidade
Publicidade

A delação de Delcídio está homologada no STF. Nela, Luiz Inácio Lula da Silva é o nome mais citado. O senador acusa o ex-presidente oito vezes.  Fontes entrevistadas pelo jornal carioca dizem que o mais provável é que a remessa das acusações de Delcídio a Lula voltem para o inquérito-mãe, ou seja, voltem a ser investigados através da Lava Jato, não necessariamente por Sérgio Moro.

O jornal traz alguns detalhes do que Delcídio teria acusado Lula. Segundo o Senador, a primeira irregularidade cometida pelo político foi ser patrocinados da BTG. Mas não para por aí. Lula também teria mandado, segundo o Senador preso, tentar evitar a delação de Nestor Cerveró, ex-diretor da petroleira Petrobrás. A deleção diz ainda que o companheiro de Dilma ainda teria o nome do diretor para um cargo internacional e que a indicação seria dada pelo PMDB. 

Delcídio diz ainda que Lula e Antonio Palocci teriam atuado na tentativa de calar um a das maiores figuras de outro escândalo de corrupção, o Mensalão.

Publicidade

De acordo com a revista 'Isto É', o Ministro Teori Zavascki teria dito à publicação que a situação do ex-presidente realmente não é das melhores. "Muito complicada", limitou-se ele. 

Neste fim de semana, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, solicitou ao mesmo STF que a última etapa da Lava Jato, que investiga a morte do prefeito Celso Daniel, fosse anulada.  #Impeachment