Manifestantes fizeram protestos em todo o país contra e a favor da presidente da república Dilma Rousseff. No Piauí, por exemplo, diversos trechos da BR-343 foram fechados. A interrupção começou ainda cedo, segundo informações do plantão de notícias ao vivo do UOL publicadas neste domingo, 17. Por volta das 8h, o grupo a favor de Dilma já estava na rodovia federal. A informação também foi confirmada pela Polícia Rodoviária Federal. De acordo com manifestantes, não há previsão para reabertura da rodovia, que estava fechada até às 14h30 no horário de Brasília. Pneus e galhos de árvores foram utilizados para fazer o bloqueio. Os objetos foram incendiados e muita fumaça podia ser vista na região, como mostra a foto de capa desta reportagem. 

Locais parados pelo país em dia histórico

A organização do protesto está sendo ancorada pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), que também havia dito que outros locais em todo o país haviam sido interrompidos.

Publicidade
Publicidade

No Piauí, esse fechamento aconteceu entre algumas cidades, como Araras, Salobro, Mimbó, Ararinhas. Na manifestação, segundo a Polícia Rodoviário Federal, 200 pessoas gritavam palavras de ordem. O movimento também estaria sendo organizado pela chamada Frente Brasil Popular, que além do MST reúne outros movimentos que lutam pelo #Impeachment, como centrais sindicais e organizações sociais. 

Enquanto os manifestantes fechavam as vias do Piauí, na capital do estado, Teresina, outro grupo acompanhava o início da votação na Câmara dos deputados através de um enorme telão. Caravanas chegaram de ônibus ao centro da cidade e estão localizadas na Praça da Liberdade. Também na capital do Piauí acontece um protesto a favor do impedimento da presidente #Dilma Rousseff. Esse é realizado em outro ponto conhecido de Teresina, o complexo turístico da ponte Estaiada.

Publicidade

A previsão é que milhares de pessoas participem do ato.

O muro para evitar a discórdia

Protestos acontecem em pelo menos dez estados brasileiros. Os principais são realizados em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Todos eles são acompanhados de grande aparato policial, que organiza ainda estratégias para evitar que grupos contra e a favor da líder política do país se encontrem. Em Brasília, por exemplo, três mil militares foram convocados só para isso. São esperadas trezentas mil pessoas na capital federal, que está dividida por um enorme muro. O objetivo mais uma vez foi evitar que manifestantes de opiniões diferentes se encontrassem. #PT