O músico e sambista de longa data no Brasil, Martinho da Vila, escreveu uma carta sobre o seu posicionamento político nesse fim de semana.

Martinho não disse que Dilma é uma boa presidente, mas argumentou que teme que a sua retirada a força gere um caos pior do que o que é vivido pelo brasileiro atualmente em todos os sentidos, inclusive no que diz respeito à segurança dos cidadãos.

O sambista defende que Dilma foi eleita democraticamente e que não há crime constatado contra ela e que sua saída pode tirar o prestigio do país internacionalmente, além de agravar a crise política. Vila também citou as falas de Rufert Colville, porta-voz das Organizações das Nações Unidas e de Ban Ki Mon, secretário geral da ONU, ambos expressando seu temor com as consequências de um possível impeachment.

Publicidade
Publicidade

O músico também criticou Michel Temer, o chamando de político fraco, traidor e inconfiável. Martinho, talvez sem saber dos últimos posicionamentos políticos, afirmou que Michel deve sofrer o impeachment, pois tem conhecimento dos pedidos contra ele e que em seu lugar assumirá Eduardo Cunha, segundo político com legitimidade para ocupar o cargo de presidente da república seguindo-se a linha sucessória em caso de impeachment.

Martinho então começou a criticar Eduardo Cunha por ele ainda não ter sido cassado. O cantor fala ainda do quanto a classe média irá sofrer com a queda de Dilma, pois segundo ele “rico é sempre rico e pobre sempre pobre’, logo quem sentirá mais os efeitos de uma piora econômica no país será a classe média.

Após uma longa carta, Martinho encerra com o desejo de que deixem ‘a mulher trabalhar’, para que tudo acabe bem.

Publicidade

Embora tenha se posicionado contra o impeachment de Dilma, o músico o fez de forma respeitosa, ao contrário dos últimos artistas que ganharam quinze minutos de fama recentemente usando as redes sociais para agredir voluntariamente oposição, manifestantes e apoiadores de políticos que defendem o impeachment, principalmente seguidores de Jair Bolsonaro.

A carta foi divulgada pela mídia ninja.

E você, o que acha dos argumentos de Martinho? Concorda ou discorda? Opine deixando o seu comentário. #Dilma Rousseff #Crise-de-governo