De acordo com informações publicadas nesta quarta-feira, 13, na coluna da jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo, Ministros do governo da presidente Dilma Rousseff avaliam que apenas um "milagre" salvaria a líder petista do impeachment, pois virtualmente a batalha já está perdida. A votação oficial só acontece no próximo domingo, 17, mas apesar de nem todos terem jogado a toalha, o clima é de total incredulidade de que existirá uma reviravolta. O consenso é de que o governo passa pelo seu pior momento.

Mais cedo, a presidente chegou a se reunir com os jornalistas ainda dizendo que era possível vencer o processo que tramita na Câmara.

Publicidade
Publicidade

Ela disse que mesmo que seja aprovado, ela não desistirá de manter seu cargo vencido por direito nas eleições. Além disso, Dilma não descarta a possibilidade de entrar com um pedido na justiça contra a decisão do executivo. Nesse caso, Rousseff teria que recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF), que pela própria constituição precisa se manter afastado dos demais poderes. 

Se perder a votação de domingo, no entanto, Dilma confessa que sera "carta fora do baralho". Segundo ela, caso isso aconteça, ela irá para sua "casinha" em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. "Ainda tenho direito à aposentadoria", brincou com bom humor a primeira mulher a ser eleita de forma democrática no país. O discurso de Dilma está sendo visto pela oposição como derrotista e tem até surpreendido. Apesar das falas, Dilma disse que tinha certeza que venceria essa e que os números divulgados pelos dois lados seria uma guerra psicológica. 

De acordo com o Placar do #Impeachment realizado pelo jornal O Estadão, até às 19h no horário de Brasília 325 deputados já haviam confirmado seu voto favorável ao impedimento.

Publicidade

125 se mantinham contrários e outros 63 ainda estavam indecisos ou não haviam respondidos. Para que o documento seja aprovado na Câmara são necessários 342 votos. Ou seja, são necessários pelo menos 17 votos entre os 63, pouco mais de 25% do total. A oposição tem comemorado e já fala que passará com mais de 360 votos o documento para o senado. O mesmo jornal coloca que a maioria dos Senadores também aprova o impeachment.  #PT #Dilma Rousseff