Nesta segunda-feira, 04, a imprensa começou a noticiar a morte da atriz Tereza Rachel, famosa por interpretar vilãs na década de 1980 na televisão. Aos 80 anos, a profissional da dramaturgia faleceu no sábado, 02. Ele estava internada desde dezembro de 2015 em um hospital localizado no bairro de Copacabana, Zona Sul da Cidade Maravilhosa. De acordo com informações do jornal Extra, a saúde de Tereza piorou depois que ela teve um quadro agudo de obstrução intestinal, que depois da internação se agravou ainda mais. O Hospital São Lucas confirmou as informações e disse que no dia 30 de dezembro Tereza deu entrada no Centro de Tratamento Intensivo. 

O último trabalho da atriz na telinha foi na novela 'Babilônia', exibida no horário nobre da Rede Globo de Televisão.

Publicidade
Publicidade

Na história assinada por Gilberto Braga, João Ximenes Braga e Ricardo Linhares ela viveu Mary Poppins, mesmo nome da babá celebre do cinema americano. No entanto, são suas grandes vilãs que ficarão sendo lembradas para sempre. Uma delas foi Renata Dumont, que fazia muitas maldades em 'Louco Amor' (1985). Outro folhetim que entrou para história e que teve Tereza foi 'Que Rei Sou Eu', de 1989.

Mesmo sendo conhecida dos telespectadores, a especialidade da profissional da dramaturgia era o teatro. Ao todo, foram mais de trinta peças em décadas de carreira, além de muitos filmes para sua cinebiografia. A atriz nasceu na década de 30 no município de Nilópolis, Baixada Fluminense. Em agosto, ela completaria mais uma aniversário. O jornal Extra não publicou se Tereza teve ou não filhos, apenas que ela foi casada duas vezes, uma delas com o cineasta Ipojuca Pontes. 

Um dos seus maiores legados é um teatro que leva o seu nome, inaugurado em 1972.

Publicidade

Naquela época, o palco foi inaugurado com grande pompa, tendo a presença da cantora Gal Costa. Outros nomes importantes do cenário nacional passaram por lá, como Luiz Gonzaga, Marília Pêra, Bibi Ferreira e Caetano Veloso. O estado chegou a ser alugado pela Igreja Universal do Reino de Deus, mas depois foi reaberto com a ajuda do ator Miguel Falabella.  #É Manchete!