Francisco Everardo Oliveira Silva, conhecido pelo nome artístico de Tiririca, falará pela primeira vez no microfone da Câmara dos Deputados neste domingo, 17. Nesta data acontece a histórica votação pelo #Impeachment da presidente da república Dilma Rousseff. De acordo com informações da revista Época, Tiririca era um dos nomes até então indecisos sobre qual voto daria, mas ele decidiu sair de cima do muro. Depois de um encontro de representantes do seu partido, o PR, com o vice-presidente da república, Michel Temer, Tiririca teria decido votar pelo impeachment. A sessão na Câmara começa às 14h deste domingo, mas a votação mesmo deve ser iniciada às 17h.

Publicidade
Publicidade

A previsão é que o resultado final seja revelado entre 20 e 21h. 

Nesta sexta-feira, 15, quem também confirmou que votaria pelo impeachment foi o deputado federal e cantor Sérgio Reis. A revelação foi feita ao vivo durante uma entrevista dada à jornalista Sônia Abrão em seu programa, o 'A Tarde é Sua', exibido pela RedeTV!. O cantor sertanejo disse que é muito amigo do ex-presidente da república Luiz Inácio #Lula da Silva e que sempre foi muito bem recebido por Dilma em seus encontros no Palácio do Planalto. No entanto, quando foi eleito representou a opinião de milhares de pessoas; Reis contou que sua principal pauta ainda é a saúde e que esse setor está realmente muito precário em todo o país.

Sérgio Reis criticou ainda a falta de oportunidades trabalhistas em tempos de crise, citando que mais de dez milhões de brasileiros estariam procurando por empregos.

Publicidade

Ele reforçou seu voto pelo impedimento de Dilma e confessou que todos do seu partido, o PRB, fariam o mesmo. O partido é o mesmo de nomes conhecidos da política, como o candidato à prefeitura de São Paulo, Celso Russomano, e do Senador Marcelo Crivella. 

Para que o processo de impeachment seja aprovado são necessários 342 votos. Até o fechamento desta matéria, ainda continuavam os discursos na Câmara. Até às 23h35 no horário de Brasília, um gráfico feito pelo Estadão mostrava pelo menos 350 votos pelo impedimento, 133 contra e 30 que não haviam dado respostas.  #Dilma Rousseff