Os #Jogos Olímpicos Rio 2016 estão gerando preocupação internacional. Se, de um lado, o Comitê Organizador afirma que tudo está praticamente pronto, de outro, fatores externos atrapalham a imagem do Brasil frente a outros países. Além do momento de extrema turbulência política, com acusações de casos de corrupção, caminhos para o #Impeachment presidencial e divisão no país, outros fatores ainda permeiam os desconfortos de quem participará da competição. O vírus zika ainda é bastante preocupante, já que vários casos continuam sendo registrados. Como se não bastasse, ameaças do H1N1 também podem contribuir com a tensão que permeia a realização do evento mais importante em torno do esporte mundial.

Publicidade
Publicidade

Em primeiro plano, organizacionalmente, tudo parece estar se encaminhando para a conclusão. Isso porque, segundo o ministro do Esporte, Ricardo Leyser, em evento realizado no início do mês, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, mais de 90% das instalações estão prontas. A reunião realizada, contou com integrantes do Comitê Olímpico Internacional (COI), que analisaram o andamento das obras. 

Porém, o momento desfavorável da política no Brasil, juntamente com ameaças na saúde preocupam o COI. No último domingo (18), foi aprovado o andamento do impeachment contra Dilma Rouseff e as relações com os países que participarão dos jogos acaba ficando ainda mais estremecida, já que a presidente não irá no evento de abertura, que ocorrerá no dia 21 deste mês, na Grécia. Internacionalmente, a imagem do Brasil é de um país vivendo momentos de extrema tensão política e dúvidas sobre o suporte necessário para algo do tamanho de uma olimpíada.

Publicidade

Zika Vírus também é empecilho

Outro fator que também tem preocupado bastante o COI é a epidemia do vírus zika. Os números de casos registrados no Brasil são altos, o que já despertou atenção especial da Organização Mundial da Saúde (OMS). A preocupação é tão grande que alguns países vetaram a vinda de mulheres grávidas ao país brasileiro, para evitar contaminação e casos de bebês com microcefalia. Segundo o Ministério da Saúde, o Rio de Janeiro, cidade-sede das Olimpíadas, é um dos cinco estados com maior índice de registros do vírus.    

Com isso, tem sido difícil passar a imagem "bonita" da cidade maravilhosa. A crise política e na saúde, pode fazer com que os jogos sejam realizados já com a queda da presidente Dilma e com o risco de surtos da epidemia do zika vírus, o que seria muito negativo para o Brasil. #Dilma Rousseff