Nesta quarta-feira, 06, mais uma etapa de documentos envolvendo personalidades brasileiras na 'Panamá Papers' foi divulgada. O caso é considerado a maior investigação já realizada por jornalistas na história, desvendando concomitantemente o maior esquema de tentativa de burlar leis. A apuração feita por uma organização internacional de jornalistas, que inclui poucos veículos brasileiros, tem em em seu poder mais de onze milhões de documentos. Um dos citados, de acordo com informações do UOL, é o cantor Roberto Carlos, conhecido como rei da música brasileira. 

O cantor é citado em documentos da empresa panamenha, sendo acionista de uma empresa de música, a 'Happy Song'.

Publicidade
Publicidade

Em comunicado enviado ao portal de notícias, a assessoria de Roberto Carlos confirma a existência da empresa e diz que ela está registrada devidamente no Banco Central e que seus rendimentos são declarados à Receita Federal. 

A empresa 'Canção Feliz' foi criada no ano de 2011 no Panamá. Para sua efetivação, uma empresa uruguaia também foi contratada. Além disso, a companhia na qual o cantor é acionista teve três diretores profissionais, todos eles conhecidos parceiros do 'Rei da Música Popular Brasileira': José Carlos Romeu, Reynaldo Ramalho e Marco Antonio Castro. 

O nome de Roberto Carlos só passou a aparecer nos documentos da 'Happy Song' em 2015, quatro anos depois de criada a empresa. As primeiras ações omitidas não traziam o nome de seus acionistas, pois foram emitidas com a informação de "ao portador". 

O cantor não é a única celebridade envolvida na 'Panamá Papers', como Jackie Chan e o jogador do Barcelona Lienel Messi, que também está sendo acusado de ter evitado o fisco.

Publicidade

Além dos famosos, doze líderes políticos estão sendo investigados pelos jornalistas de todo o mundo. No Brasil, os papéis da investigação citam, por exemplo, o líder da Câmara dos deputados, o deputado federal Eduardo Cunha, do PMDB. Ele nega que não tenha pago corretamente seus impostos aqui no Brasil e que tudo o que foi devido já está pago.  #Lula #Dilma Rousseff #Impeachment