Os ânimos pré-votação do impeachment da presidente da república Dilma Rousseff tem mexido com as cabeças de muitas pessoas. Neste sábado, 16, um vídeo acabou viralizando na web e mostra como tem muita gente que acaba ficando muito "esquentadinha" quando o assunto é política. Nas imagens, aparece o prefeito da cidade de Pouso Alegre (MG), Agnaldo Perugini, do Partido dos Trabalhadores (#PT). Ele se envolve em uma discussão com manifestantes que gritavam contra o PT, mas a discussão acada de modo inusitado, com o prefeito caindo de bunda no chão. Aparentando estar embriagado, o político acabou virando um viral de internet. A confusão aconteceu no Cento de Pouso Alegre.

Publicidade
Publicidade

Um dos vídeos que foi parar na internet mostra ele sendo contido por um grupo de pessoas. O prefeito chega a bater em um homem. Em seguida, o petista perde a paciência e chama seus adversários de golpistas. Entre um grito e outro e passando por um verdadeiro vexame o prefeito acaba se desequilibrando por mais de uma vez, caindo no chão. Usando uma camisa vermelha, Agnaldo continua tentar argumentar, mas não dá para entender bem o que ele diz nos vídeos que estão rendendo na internet. 

A confusão foi tão grande que amigos do prefeito colocaram ele em um carro, evitando assim expor ele ainda mais. A polícia chegou a ser chamada, mas disse que ao chegar ao local não havia mais ninguém. Os agentes de segurança ainda tentaram apurar o que havia acontecido, mas transeuntes preferiram não comentar o episódio.

Publicidade

Nenhum boletim de ocorrência chegou a ser efetuado. De acordo com informações do portal de notícias do G1, o prefeito foi procurado, mas preferiu não comentar o episódio. A assessoria da prefeitura disse que o representante da cidade passava em paz pela região, quando foi agredido verbalmente. 

Veja abaixo um dos vídeos com o registo da confusão:

Com medo de que confusões como essa aconteçam em Brasília, o governo do Distrito Federal reforçou o policiamento da capital do país. Pelo menos três mil agentes farão a segurança de cerca de 300 mil manifestantes, que serão divididos por um enorme muro próximo à Esplanada dos Ministérios. Mais cedo, houve uma confusão na porta do hotel onde está hospedado o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva. Um segurança de Lula agrediu um manifestante que gritava 'Fora Dilma'.  #Dilma Rousseff