Nesta quinta-feira, 28, os advogados que compuseram o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff puderam expor os seus pontos de vistas na Comissão do #Impeachment do Senado. O primeiro a falar foi o advogado Michel Reale Junior, ex-Ministro da Justiça. Reale disse que o governo da líder petista é uma "ditadura da corrupção e da propina", que só conseguirá ser combatida com a troca de governo. Ele também expôs argumento que segundo o advogado provariam que realmente houve as pedaladas fiscais, e, portanto, houve o crime de responsabilidade.

Ele ainda brincou com um dos mantras do governo petista, o "nunca antes na história do Brasil", dizendo que nunca aconteceu de um governo fazer operações de crédito com cheque especial, citando o fato de Rousseff ter pego empréstimos bancários com bancos públicos para colocar em programas sociais, como o 'Bolsa Família' e o 'Minha Casa, Minha Vida'.

Publicidade
Publicidade

Esse dinheiro não estava previsto no orçamento do governo e fez com que até mesmo o Tribunal de Contas da União (TCU) reprovassem as contas federais, o que culminou com o aumento da possibilidade do programa de impeachment. 

Além de Reale, a professora de Direito Penal da USP, Janaína Paschoal, também teve a oportunidade de falar na comissão do impeachment. Ela teve muita dificuldade para expressar seus argumentos, sendo interrompida diversas vezes e obrigando o presidente da comissão a cortar o som dos microfones. Nesta sexta-feira, 29, a defesa da presidente também terá o mesmo espaço, o máximo de duas horas para prestar esclarecimentos aos senadores. 

Depois disso, os congressistas analisam no dia 06 qual será o parecer do processo que chegou da Câmara dos deputados. No dia 11, outra votação acontece, mas dessa vez aberta para todo o Senado.

Publicidade

Para que o afastamento seja aprovado, 41 dos 81 Senadores precisam ser a favor disto. Aprovado, Rousseff tem 20 dias para se defender e o Senado, até, no máximo, 180 dias para analisar a questão final do impeachment, que pode decidir pela deposição da presidente da república.  #Dilma Rousseff