Na noite desta quarta-feira, 13, um ato a favor da presidente da república Dilma Rousseff foi realizado no Largo de Pinheiros, em São Paulo. Nele, estiveram presentes diversos apoiadores da petista, como a atriz Letícia Sabatella, que ameaçou nas últimas semanas tomar alguma providência judicial, caso ofensas contra ela se perpetuassem na internet. Em entrevista a jornalista e publicada na cobertura ao vivo promovida pelo UOL, a atriz acabou sem querer "desmascarando" o apresentador Jô Soares. Sabatella disse  que nem todos os contratados da Rede Globo eram a favor do #Impeachment de Dilma e que existia muita resistência na emissora, a qual o Partido dos Trabalhadores (PT) acusa de promover um golpe midiático no país. 

"Dentro da Rede Globo tem muita resistência.

Publicidade
Publicidade

Nada de generalizar. Estar atento, sim. Jô Soares é resistência, por exemplo", explicou. O apresentador passou a ser acusado de apoiar a presidente depois de uma polêmica entrevista feita com ela no ano passado. Na ocasião, ele não fez perguntas e embates para a petista, tendo uma conversa considerada "chapa branca". Jô até beijou a mão da presidente e fez diversos elogios à ela. O comportamento fez com que diversas manifestações na internet e também nas ruas se voltassem contra o entrevistador. A rua onde fica seu apartamento em São Paulo chegou a ser pichada. Recentemente, vestindo vermelho, Jô disse que seria acusado de defender o PT, já que a roupa era da cor do partido. O desabafo foi realizado em tom de brincadeira. 

Letícia ainda se posicionou mais uma vez contra o impedimento de Dilma durante um debate, dizendo que tirar o poder do cidadão não poderia ser legítimo.

Publicidade

Ela falava sobre o fato de Rousseff ter sido eleita no segundo turno das eleições em 2014, vencendo o Senador Mineiro Aécio Neves.  "Movimentos sociais formaram o governo que seria uma ponte de transformação. Estaremos lutando para que seja", explicou ela em cima de um palanque montado em São Paulo. Apesar do discurso, o Partido dos Trabalhadores já começa a ver a batalha do impedimento dada como perdida. Até o momento, 330 deputados já confirmaram que vão votar contra Rousseff. São necessários 342 votos na Câmara.  #Lula #Dilma Rousseff