Já passava da uma hora da manhã desta sexta-feira, 29, quando o Senador Randolfe Rodrigues, eleito pelo partido Rede do Amapá, tentou pregar uma peça na mulher que ali estava há horas mostrando elementos de acusação contra a presidente da república Dilma Rousseff. A advogada Janaína Paschoal, que também é professora de direito da USP, mesmo resfriada e praticamente sem voz, estava há oito horas na Comissão do #Impeachment. Randolfe então pagou um mico tentando se aproveitar do cansaço da professora. Ele então começou a ler decretos de créditos suplementares sem dizer que os teria assinado. Após a leitura, ele pediu uma avaliação da advogada que estava ali para mostrar elementos de acusação contra Dilma. 

Janaína então continuou sua defesa, dizendo que esse tipo de crédito, quando não tem autorização do Congresso Nacional, também pode ser visto como pedalada fiscal e configura o crime de responsabilidade fiscal.

Publicidade
Publicidade

Seguindo a legislação, quem comete esse crime precisa ser punido com o impeachment. O problema é que o Senador não estava falando da presidente #Dilma Rousseff, mas sim de decretos assinados pelo vice, Michel Temer. "Muito bem, fico feliz com sua opinião, porque a senhora acabou de concordar com o pedido de impeachment do vice-presidente Michel Temer", disse o congressista, deixando Janaína Paschoal visivelmente constrangida. 

Na mesma sessão, horas antes ela tinha dito que não havia provas suficientes que poderiam configurar no impedimento de Michel Temer, mas na madrugada, mesmo que indiretamente e exausta, acabou concordando. Ela então conseguiu dar a volta e se explicar, dizendo que os decretos do vice só são assinados por delegação e portanto, ele não comete qualquer crime. Ela deu como exemplo um funcionário do segundo escalão que precisa assinar um documento de uma instituição federal.

Publicidade

A interpelação do Senador acabou saindo mal para ele. Quem acompanhava a comissão na madrugada pela televisão o detonou na internet. "Se aproveitando do cansaço da advogada para tentar reverter a situação. Muito bem, se deu mal", disse um internauta no Twitter.