Um vídeo publicado nesta quinta-feira, 07, por uma página contrária ao Partido dos Trabalhadores, o PT, mostra a chegada da Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) no aeroporto de Curitiba, no Paraná. Cerca de dez pessoas chamam Greisi de "corrupta" e até "sem vergonha". Um homem não identificado que grava o vídeo manda a Senadora ir para a república de Cuba. O país comandado por décadas pelo líder Fidel Castro é considerado um dos mais esquerda do mundo. Já em outro momento, Greisi tenta conversar rapidamente com os manifestantes. Ela parece irritada, mas não é possível ouvir com certeza o que ela diz.

Pessoas vestindo roupas verde e amarelas perseguem a representante paranaense no governo de #Dilma Rousseff.

Publicidade
Publicidade

Gleisi é contra o impeachment da presidente e tem recebido muitas hostilizações nos últimos dias. Nesta sexta-feira, 08, a congressista também recebeu vaias e gritos contrários à ela em uma audiência no estado que a elegeu. 

Recentemente, a Polícia Federal solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que a Senadora fosse indiciada. O pedido também se estende ao marido da petista, Paulo Bernardo. O caso é suspeito de ter recebido cerca de R$ 1 milhão de dinheiro desviado em um sistema de corrupção da maior estatal brasileira, a Petrobrás.

Veja o vídeo com o momento em que a petista sofre represália:

A senadora tenta se defender do pedido feito pelos investigadores comandados pelo juiz federal Sérgio Moro. Nesta quarta-feira, 04, por exemplo, a defesa dela questionou a iniciativa da PF em indiciá-la.

Publicidade

O questionamento se dá com base à uma proibição feita pelo próprio STF datada de 2007, que proíbe que políticos com foro privilegiado sejam indiciados. Greisi nega que tenha recebido o dinheiro desviado da Petrobrás. 

Processo de impeachment de Dilma

As próximas duas semanas prometem ser cruciais para a presidente da república Dima Rousseff. No dia 17, está previsto que aconteça a votação na Câmara dos deputados que decidirá se o impeachment dela segue ou não para o Senado. Para isso, pelo menos dois terços dos parlamentares precisam ser favoráveis ao projeto acolhido por Eduardo Cunha.  #PT #Lula