#Silvio Santos presidente do Brasil? Isso quase aconteceu em 1989 e o assunto voltou a ser comentado pelo apresentador nesta semana. Envolvido com o momento político pelo qual o Brasil passa, o dono do SBT já ironizou o pedido de Impeachment da presidente Dilma Rousseff e anunciou um novo quadro, o “Bolsa Família”.

A atração, que tem o mesmo nome de um programa social do governo do PT, deve fazer parte do “Programa Silvio Santos” e já está sendo anunciada pela emissora. As inscrições já estão abertas e a promessa é de ter muitos prêmios para “o papai, a mamãe, o vovô e o netinho”. No programa social do governo, as famílias de baixa renda recebem uma quantia em dinheiro mensalmente.

Publicidade
Publicidade

Depois de lançar o seu programa, Silvio Santos anunciou que via se candidatar à Presidência da República. A informação é do jornalista José Armando Vannucci. Segundo ele, durante a gravação realizada pelo apresentador na última quarta-feira, enquanto Silvio Santos conversava com a plateia, ele disse que pretende lançar sua candidatura à Presidência e que pode ajudar muito o Brasil. O comentário foi feito em tom de brincadeira.

Embora a candidatura de Silvio Santos agora pareça não ser real, ela já foi e o apresentador quase se tornou o Presidente do Brasil. Isso só não pôde acontecer porque #Eduardo Cunha, o atual presidente da Câmara, que responde por ter recebido propina no escândalo do 'Petrolão', foi mentor de uma manobra.

A informação foi dada pelo BuzzFeed. Em 1989, a candidatura de Silvio Santos era vista como uma ameaça à de Fernando Collor.

Publicidade

Depois de o apresentador ter até jingle de sua campanha pelo PMB, uma irregularidade no registro da candidatura do dono do SBT foi descoberta por Cunha. A descoberta foi denunciada ao Tribunal Superior Eleitoral e o registro da candidatura do apresentador foi caçado. O problema foi que o partido não fez o mínimo de convenções eleitorais necessárias.

Segundo a publicação, após conseguir tirar o dono do SBT da disputa presidencial, Cunha ganhou uma recompensa de Collor. Ele se tornou o presidente da Telerj, estatal de telefonia do Rio de Janeiro. Depois disso, Silvio Santos, que na época tinha o jingle “É o 26, é o 26, com o Silvio Santos chegou a nossa vez”, nunca mais se candidatou. #Dentro da política