Por volta das 20h30 no horário de Brasília deste domingo, 17, o deputado federal Tiririca enfim anunciou pela primeira vez qual seria o seu voto em relação ao processo de impeachment da presidente da república Dilma Rousseff. Representando o Partido da República (PR) de São Paulo ele estreou o microfone do plenário da Câmara dos deputados, dizendo rapidamente que seu voto era "Sim". Mesmo sem fazer piadas, como ficou conhecido durante seus anos como humorista e cantor, ele foi ovacionado, virando também um dos assuntos mais comentados da internet. 

Aplausos e euforia

No momento em que disse seu voto, Tiririca foi muito aplaudido.

Publicidade
Publicidade

Alguns deputados chegaram até a tentar levantá-lo do chão, mostrando-se muito felizes pelo resultado. Na internet, o público que acompanhava o desenrolar da votação fazia brincadeiras sobre o assunto, dizendo frases que ficaram conhecidas pelo comediante, como: "eu vou morrerrr". Apesar das brincadeiras, os brasileiros mostravam-se divididos com o resultado da votação na Câmara. 

Deputado cantor

A Blasting News já havia adiantado neste sábado, 16, qual seria o voto do parlamentar. Até então, ele e outros famosos deputados, como o cantor Sérgio Reis não haviam manifestado sua posição. Sérgio só disse qual seria sua posição nesta sexta-feira, 15, quando deu uma entrevista ao vivo ao programa 'A Tarde é Sua', da RedeTV!. De acordo com Sérgio, ele é muito amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sempre foi bem recebido por Roussef, mas precisava ouvir a voz de seus eleitores e também os motivos que o levaram a ser eleito.

Publicidade

Ele lembrou que a saúde no país está precária e que hoje mais de dez milhões de brasileiros estão desempregados. 

Desenrolar da votação que já dura mais de quatro horas

Até às 21h20 no horário de Brasília, a votação ainda continuava a ocorrer em Brasília. Ainda faltavam votar mais de 160 deputados. A previsão é que o resultado só seja divulgado oficialmente depois das 22h. Apesar disso, segundo o Datafolha, a projeção era de que o processo de impeachment realmente passaria, seguindo então para o Senado. Até o fechamento desta reportagem, 258 deputados já haviam votado "Sim". Para que o processo vá para o Senado são necessários 342 votos, ou seja, faltavam pouco mais de 80 dos 166 a serem manifestados.  #PT #Dilma Rousseff #Crise-de-governo