Zé de Abreu participou do Domingão do Faustão para falar sobre a polêmica que se envolveu nos últimos dias após cuspir em casal anti-PT que o xingou em restaurante japonês de São Paulo. Houve boatos de que sua participação no programa, que já estava programada, poderia ser cancelada, mas foi decidido mantê-la. 

Sobre o cuspe, ele admitiu que cuspiu, mas que "não saiu cuspe". E falou sobre o homem que o xingou: "Ele poderia ter evitado, eu não" e também que foi uma "reação impensada". Ele não se intimidou e deu todas as suas opiniões sobre o PT e contra o PMDB. Em certo momento, falou que "querem tirar Dilma para entregar o Brasil para o PMDB do Rio, esse que derruba ciclovia", falando sobre o acidente no Rio de Janeiro que aconteceu nos últimos dias na nova ciclovia Tim Maia.

Publicidade
Publicidade

"A primeira pessoa que deixou a Polícia Federal trabalhar sossegada foi a Dilma" Ele relembrou que Michel Temer já foi citado quatro vezes na Operação Lava Jato, e ele que substituirá Dilma caso haja o impeachment, e que Cunha é ainda pior, por isso não tem legitimidade para presidir o processo. Ele se refere à primeira etapa, em que a Câmara dos Deputados, que tem Cunha como presidente, votou para dar prosseguimento ao processo, que agora está no Senado. "A corrupção começou a aparecer no Brasil porque ela começou a ser combatida verdadeiramente", disse.

Ele também aproveitou para falar sobre o machismo do Brasil e que, em sua opinião, a presidente sofre: "A Dilma é mulher e o Brasil é muito machista". Se referindo a Reinaldo Azevedo, mas sem citar seu nome, ele falou: "Colocou na cabeça de todo mundo que todo petista é ladrão".

Publicidade

Ele também comentou que é um absurdo o que está acontecendo com diversas pessoas públicas que se juntam para hostilizar quem pensa diferente, e deu como exemplo o que já aconteceu com políticos que receberam xingamentos em lugares públicos.

Faustão faz questão de frisar que a democracia é ter a oportunidade de falar o que pensa. Zé de Abreu fala que a Rede Globo sempre lhe deu liberdade para falar o que pensa e que a emissora sempre responde a quem pede sua demissão que não interfere na vida e opinião pessoal de nenhum de seus empregados.

No Twitter, parte dos internautas gostaram de sua participação e apoiaram suas opiniões políticas, enquanto parte repudiou.

#Dilma Rousseff