O vírus zika continua sendo um temor para os estrangeiros que devem chegar ao Brasil para competir nas Olimpíadas Rio 2016. Mas não é só ele que preocupa participantes e autoridades: a segurança dos atletas está recebendo atenção especial. O temor vai desde a insegurança nas ruas do Rio de Janeiro com assaltos e furtos, até ameças de ataques terroristas.

Recentemente, o Centro Integrado de Comando e Controle Regional, um dos responsáveis pela segurança na cidade sede dos jogos, divulgou o esquema especialmente voltado para o evento. A operação deve iniciar em julho e encerrar somente após outubro, quando acontecem as Paraolimpíadas.

Publicidade
Publicidade

Estarão envolvidas 21 instituições na segurança do evento olímpico. O custo, calculado desde 2012, deve atingir R$ 1,5 bilhão. Serão 85 mil agentes de segurança trabalhando para evitar as ocorrências policiais. Somente na segurança pública serão 47 mil homens. Outros 38 mil ficarão responsáveis por ações aeroespaciais, marítimas e fluviais, fiscalização de explosivos, entre outros. O ministro da Defesa, Aldo Rebelo, afirmou em um vídeo divulgado na data que celebrou os 100 dias para os jogos - 27 de abril - ter "convicção de que faremos os jogos, que se aproximam com o mesmo nível de responsabilidade e com a mesma possibilidade de êxito, que alcançamos na Copa do Mundo.

Ameaça terrorista

Após a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) confirmar a veracidade de uma postagem do francês Maxime Houchard , no Twitter, referente ao fato de o Brasil ser alvo potencial para o terrorismo, a tensão pela segurança nos jogos aumentou.

Publicidade

Desde o último dia 3 deste mês, quando iniciou o revezamento da tocha pelo país, um plano especial de estratégia foi montado para garantir a segurança nos eventos que antecedem as Olimpíadas. No mês passado, o comandante da Secretaria Extraordinária para Grandes Eventos (Sesge), do Ministério da Justiça, Andrei Rodrigues, afirmou que vários policiais brasileiros acompanharam grandes eventos internacionais como a maratona de Boston e o Pan de Toronto, para se preparem contra atentados terroristas. #Rio2016