Na última semana, algumas postagens em redes sociais falando a respeito da venda de entorpecentes, próximo aos colégios em Manaus e Belém, acabaram deixando pais e professores em alerta. De acordo com o Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) de Manaus, a nova droga é denominada de''docinho'', pois possui aspecto semelhante a uma bala e possui cores mais vibrantes, diferentes do LSD comum.

De acordo com especialistas, o LSD é uma droga muito potente e, mesmo administrada em pequenas doses, acaba gerando um efeito muito grande no organismo. De acordo com pesquisas, uma simples dose com 45 microgramas da substância, pode durar mais de 12 horas no organismo de uma pessoa e provoca inúmeras sensações, além de alterações no comportamento e percepção nos sons.

Publicidade
Publicidade

Ex-usuários afirmam que, durante os efeitos da droga, é possível escutar uma cor.

As substâncias do LSD no organismo acabam criando uma falsa sensação de paz, além de alterações na percepção do tempo e do espaço. No entanto, é importante ressaltar que esses efeitos variam de uma pessoa em relação a outra, dependendo, principalmente, das doses administradas. Alguns usuários tendem a apresentar um tipo de comportamento denominado como“flashbacks”. De acordo com especialistas, esses fenômenos são descritos como alucinações repentinas, que surgem mesmo que o usuário permaneça uma semana ou um mês sem usar a droga.

Além de provocar alterações de comportamento, a droga também provoca alterações em relação ao corpo físico. Geralmente, a maioria dos usuários apresentam-se com dilatações nas pupilas, aumento na temperatura corporal, aumento na frequência cardíaca, acompanhada de hipertensão.

Publicidade

Antigamente, o comprimido era utilizado no tratamento de doenças psicológicas como depressão, insônia, ansiedade e era eficaz no tratamento do alcoolismo. No entanto, o uso indiscriminado, por parte de alguns pacientes, acabou fazendo com o que o medicamento fosse retirado do mercado. Hoje em dia, o medicamento não é utilizado em nenhum tipo de tratamento, porém, em um futuro próximo, a indústria farmacêutica planeja estudar melhor seus efeitos e avaliar melhor suas potencialidades. #Entretenimento #Dicas #Curiosidades