O ministro da Educação, Mendonça Filho, recebeu nesta quarta-feira, 25, conselhos do ex-ator de filmes pornográficos Alexandre Frota. Além do profissional da TV, outras quatro outras pessoas representando o grupo 'Revoltados Online' se reuniram com Mendonça. O grupo foi um dos que apoiou na internet o impeachment da presidente da república Dilma Rousseff, afastada no dia 12 de maio por 55 votos no Senado. O encontro gerou polêmica pelo fato de Frota já ter protagonizado filmes calientes e agora estar engajado com causas políticas. "Daqui a pouco vão chamar a Gretchen para debater a previdência", disse um internauta que compartilhou a foto divulgada do encontro nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Lembrando que o ator chegou a protocolar a abertura de um processo de impeachment contra Dilma. 

No Instagram, Alexandre Frota confirmou que esteve com o Ministro e que pode dar ideias para ajudar a mudar o Brasil, o qual ele diz amar muito. Ele também integra o elenco de 'A Praça é Nossa', humorístico apresentado por Carlos Alberto de Nóbrega no SBT. Já no Facebook, o 'Revoltados Online' publicou um vídeo em que afirma ter entregue para o atual Ministro da Educação propostas para melhorar a pasta. Uma delas é a chamada 'Escola sem Partido'. O objetivo da medida é polêmico e defende o fim do que é chamado de "doutrinação pedagógica", evitando assim que professores deem opiniões sobre assuntos em sala de aula. Medidas parecidas já entraram em vigor em algumas cidades brasileiras, o que é muito criticado por grupos docentes. 

O Ministério da Educação no #Governo de Michel Temer tem grandes obstáculos para o futuro.

Publicidade

Isso porque a pasta, assim como outras, enfrenta um orçamento escasso provocado por conta do rombo de dívidas acumuladas por governos anteriores. Uma vitória de Temer foi conquistada na madrugada desta quarta, quando o Congresso autorizou que o governo tenha o seu déficit anual aumentado para quase 200 bilhões de reais. 

E você, caro leitor, o que achou do encontro de Alexandre Frota registrado no Ministério da Educação? Deixe o seu comentário.  #Crise