O senador Aloysio Nunes do PSDB-SP discursou no Senado por volta do meio dia, ocasião em que falou sobre os crimes de Dilma e sua incapacidade de governar, bem como da tese petista sobre um golpe.

Na ocasião, Aloísio comentou as comparações de golpe com o período militar e destruiu os argumentos petistas, dizendo que Getúlio Vargas jamais participaria de algo tão baixo, como a tentativa esdrúxula de Waldir Maranhão em anular o #Impeachment.

O senador também falou da irresponsabilidade de #Dilma Rousseff diante da condução do governo brasileiro e afirmou que a mesma será afastada e que, conforme determina a lei, Michel Temer, do PMDB assumirá a presidência, não existindo qualquer golpe em andamento, mas sim cumprimento da legislação em vigor no país.

Publicidade
Publicidade

Assim que encerrou o seu discurso, Aloysio foi aplaudido pelos colegas, algo que ainda não tinha acontecido com nenhum outro senador durante essa sessão, ainda que pró-impeachment. Ao terminar a sua fala a ex-petista e atual filiada ao PMDB, Marta Suplicy, leu seu discurso contra o governo e afirmou que estava representando milhões de paulistas na decisão.

Apesar de votar pelo impeachment de Dilma, a senadora não é bem vista entre os direitistas devido sua longa trajetória dentro do partido dos trabalhadores. Marta é pré-candidata a prefeitura de São Paulo, entretanto, segundo as pesquisas já realizadas até o momento, não tem chances de ir para o segundo turno. Vale salientar que qualquer pesquisa não é absoluta e possui margem de erros para mais ou para menos, principalmente quando são feitas por um 'famoso instituto', onde a margem de erro de quase todas as pesquisas é de quase 100%.

Publicidade

Muitos esquerdistas não gostaram do discurso de Nunes e tentaram rebater, mas Renan seguiu com os discursos, encerrando pouco depois do meio dia e meio para a primeira pausa do dia e retornando após as 13 horas.

A decisão final deve sair no fim da noite dessa quarta-feira, ocasião em que a presidente Dilma será afastada imediatamente e o vice, Michel Temer, assume o seu cargo durante o julgamento, bem como após a realização do mesmo no caso de consumação do impeachment.

Para continuar assistindo a sessão do impeachment ao vivo pela internet, clique aqui. #Crise-de-governo