Conforme já foi dito aqui, Jair Bolsonaro é o tipo de político que não possui meio termo: ou as pessoas o detestam ou o amam. Seu jeito autêntico, seus projetos de lei promissores e sua oposição à esquerda tem conquistado cada vez mais admiradores em todo o país.

Tal admiração é sentimento sincero de um grupo de estudantes de medicina que se formaram em 18 de março desse ano, ocasião em que fotos com cartazes escritos #Bolsomito (separados em duas páginas) foram tiradas. Apesar de terem passado dois meses desde a colação, foi essa semana que as imagens repercutiram nas redes sociais, ganhando elogios dos cidadãos apoiadores do deputado federal.

Publicidade
Publicidade

Os alunos eram da Faculdade Estadual de Campos, localizada no Rio de Janeiro. Até o momento, nenhum aluno se manifestou em particular para falar sobre as motivações para a homenagem. Mesmo assim, os internautas adoraram as fotos e até usaram a legenda: ‘Esses médicos me representam’.

Para a esquerda Bolsonaro é igual ao ‘medo’

Isso porque Jair é ‘só’ um deputado federal, entretanto, tem mais seguidores no Facebook do que Dilma Rousseff. Também tem mais popularidade do que Lula e Dilma juntos e enquanto os possíveis candidatos à presidência de 2018 têm caído em aprovação popular, Bolsonaro só cresce.

Além disso, por onde o político passa é tratado como um ‘popstar’ com direito à alegria das pessoas e muitas fotos. Exagero? Com uma pesquisa rápida no Youtube é possível constatar a veracidade de tais fatos.

Publicidade

Como se não bastasse, Jair Bolsonaro possui projetos de lei de interesse coletivo, a maior parte deles envolvendo segurança pública, algo que há muito tempo o governo federal não investe.

Por conta disso, a esquerda tem toda razão em temer o deputado, afinal, mesmo com algumas pessoas desencorajando apoio ao deputado por pura conveniência, Bolsonaro tem muitas chances de deixar sua cadeira na Câmara e ocupar a cadeira de presidente e se isso acontecer, a frase da bandeira brasileira começará a ser ‘Ordem e Progresso’ na prática e nem todo mundo quer essa ordem. #Viral #Internet #Câmara dos Deputados