O Palácio do Planalto confirmou na tarde desta quarta-feira, 18, o fim de uma enorme polêmica. Não será mais uma mulher que assumirá o Ministério da Cultura, mas sim um homem. O escolhido é Marcelo Calero, que nas redes sociais já está sendo chamado de "secretário gato". Ele tem experiência no comando da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro. A prefeitura da cidade maravilhosa é do comando de Eduardo Paes, do PMDB, mesmo partido do presidente em exercício #Michel Temer. A pasta da Cultura, no entanto, continuará a ser subordinada à educação. Com isso, Michel Temer acaba descumprindo uma promessa. No domingo, 15, ele disse em entrevista à jornalista Sonia Bridi, do 'Fantástico', que uma mulher ficaria no posto, mas depois que quase uma semana de negociações, o jeito foi recorrer a um homem. 

Mas quem é Marcelo Calero? Ele é mais do que um secretário bonito.

Publicidade
Publicidade

Aos 33 anos, já comandou feitos importantes, como o aniversário de 450 anos do Rio de Janeiro, comemorado no ano de 2015. De acordo com uma reportagem do jornal O Estado de São Paulo, Marcelo esteve em um encontro cultural que discutia justamente a volta da Cultura como um Ministério. A pasta continuará subordinada ao Ministério da Educação, o que tem gerado protesto de artistas. 

Eduardo Paes é conhecido por ter secretários jovens em seu #Governo. Boa parte deles está na casa dos 30 anos. Marcelo, por exemplo, assumiu a secretaria de cultura em janeiro do ano passado. Até então, a área era de responsabilidade do jornalista Sérgio Sá Leitão, que foi exonerado do cargo. O próprio nome de Sérgio teria sido cogitado para o cargo no governo de Michel Temer, mas não rolou concordância. No Rio, Calero trabalhou para descentralizar os atos culturais e para popularizar o acesso à cultura. 

Antes de assumir o cargo na prefeitura, ele já pertencia ao staff de Eduardo Paes.

Publicidade

O Secretário está com o peemedebista desde 2013, quando trabalhava em questões internacionais e também de cerimonial. Paes já fez vários elogios ao ex-secretário.