Nesta sexta-feira, 27, praticamente uma semana depois de ser violentada por 33 homens em uma comunidade do Rio de Janeiro, a adolescente de 16 anos vítima de uma barbárie sentia dores, febre e ficou a maior parte do tempo calada. A informação foi confirmada pelo jornal 'Extra'. De acordo com a avó da adolescente, que revelou à TV Record que se arrependeu de ter visto as imagens que ganharam a internet, a menina agora está com os pais em casa, mas que toda a família está sofrendo junto os horrores dos quais ela foi vítima. 

"A mãe dela teve crises de pânico, está completamente abalada. Minha neta está nervosa e muito mal, sentindo muita dor", explicou a senhora à reportagem.

Publicidade
Publicidade

Questionada sobre o fato da menina só ter procurado a polícia depois que o vídeo do abuso foi parar na internet, a parente da vítima lembrou que ela é muito nova. De acordo com a avó da adolescente, mãe de um menino de três anos, a neta não teve qualquer reação e que ficou com medo. No entanto, depois do apoio vindo de todas as partes, ela foi convencida a não ficar calada. 

Após saber do ocorrido, a família também ficou com medo de que bandidos pudessem fazer algum tipo de represália. Isso porque de acordo com os depoimentos da menor, ao acordar de um sono profundo (acredita-se que ela foi dopada), havia ao redor dela 33 homens fortemente armados. José Mariano Beltrame, Secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, disse que não descansaria até que o #Crime fosse resolvido e os 33 ou mais responsáveis punidos. 

Em entrevista coletiva à imprensa, policiais responsáveis pela investigação disseram que ainda não é possível dar certeza do estupro, nem do número absurdo de homens envolvidos no caso, mas que os "indícios" são "veementes". 

A avó da menina disse ao Extra que tem esperança de que tudo fique resolvido e que a neta supere esse momento tão difícil.

Publicidade

De acordo com ela, nas primeiras horas a garota só chorava, não querendo falar sobre o que aconteceu. A jovem teve problemas com drogas no passado, mas contou que estava "limpa" há mais de um mês.  #É Manchete!