O advogado-geral da União (AGU), José Eduardo Cardozo, confessou nesta segunda-feira, 09, que solicitou ao presidente interino da Câmara dos deputados que anulasse a sessão do impeachment da presidente da república Dilma Rousseff realizada no dia 17 de abril. A confissão foi realizada em uma entrevista coletiva dada à imprensa pouco depois de Waldir Maranhão (PP - MA) confirmar sua assinatura em um documento que anulava a decisão através do seu parecer monocrático. Cardozo contou que teve dois encontros com o deputado federal e que tentou sim convencê-lo que ele aceitasse o seu pedido.

"Eu fiz aquilo que qualquer advogado faria", contou ele aos jornalistas, dizendo que apenas fez uma espécie de despacho com os "juízes" do caso.

Publicidade
Publicidade

"Eu o procurei (Valdir Maranhão), expus para ele os argumentos e disse que o PT (Partido dos Trabalhadores poderia judicializar o caso.", continuou ele a tentar explicar que essa tentativa de convencimento não era nenhum crime ou irregularidade. Para Cardozo, tudo isso faz parte da defesa e de um julgamento democrático. "Se não fosse republicano eu não diria que ocorreu", revelou o ex-Ministro da Justiça durante o governo da presidente Dilma. 

Quem condenou o ato de Maranhão e também de Cardozo foi o Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. Para  o representante da mais alta corte do país, Maranhão estava fazendo um espetáculo circense, para não dizer fraudulento ou criminoso. Ele também avaliou que a presença do advogado-geral da união na defesa de Dilma foi "vergonhosa".

Publicidade

É bom lembrar que Cardozo há havia enviado alguns pedidos de anulação do processo em várias instâncias e casas, como aconteceu na Câmara e no Senado.

Nos bastidores, a atitude do advogado-geral da união é vista com prejudicial para Dilma e também para ele. Isso porque recentemente o procurador-geral da união, Rodrigo Janot, pediu que o STF abrisse um inquérito contra Cardozo, o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva e também a presidente #Dilma Rousseff  por indícios de que eles teriam tentado obstruir as investigações da Lava Jato.  #Impeachment