Após ter cinco representações rejeitadas pelo CNJ há duas semanas, Sérgio Moro teve uma nova vitória nessa segunda-feira, 16, pois a ministra Nancy Andrighi determinou o arquivamento de mais três representações contra o juiz federal.

Tais representações são provenientes de insatisfações de petistas da bancada do #PT na Câmara, bem como de senadores da base de governo de Dilma e de um advogado. Os pedidos de investigação contra o juiz foram protocolados após a condução coercitiva de Lula para depor para a Operação #Lava Jato, do qual o petista é alvo de três investigações.

Foram feitos três pedidos:

1º Moro teria usurpado o papel do STF interceptando ligações de Dilma Rousseff e Lula

A ministra arquivou o pedido, pois alega que tal solicitação não é de competência da corregedoria do CNJ e que um outro pedido desse tipo já existe junto ao STF.

Publicidade
Publicidade

2º As gravações telefônicas foram feitas fora do horário permitido pela justiça

Andrighi afirmou que o CNJ não pode invalidar processos.

3º A divulgação das gravações para a imprensa

Tal caso já é tratado pela Corregedoria do Tribunal Regional Federal da 4ª Região e não há qualquer necessidade de haver duas apurações sobre a mesma matéria.

Desde o dia em que Lula se complicou um pouco mais com a evolução da Lava Jato, catorze representações contra Sérgio Moro já foram realizadas, entretanto, oito já foram rejeitadas. Os outros seis pedidos restantes aguardam análise da ministra, que pode ou não os deferi-los.

Próximos passos da Lava Jato

No dia em que foi homenageado nos Estados Unidos, Sérgio Moro foi questionado sobre o silêncio da Lava Jato, que não estava divulgando novidades para a imprensa.

Publicidade

Em resposta, Moro disse que a Operação não é série de TV que tem capítulo novo todas as semanas, mas sim uma operação policial.

Pouco antes, havia sido confirmado que a PF tinha provas suficientes para denunciar Lula formalmente pelo caso do Sítio de Atibaia. Há alguns dias o MP-SP remeteu para Sérgio Moro o processo contra Lula por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, incluindo um pedido de prisão.

O silêncio do juiz pode se dar por conta de outras fases em analises que são prioridade para a Operação, bem como cautela a fim de deixar a ‘poeira abaixar’ para trabalhar sem interferências da imprensa e até de outros políticos. #Polícia Federal