O presidente em exercício Michel Temer começa a colocar uma cara em sua equipe econômica. O peemedebista tentará nos próximos dias começar a reverter o rombo deixado pela presidente afastada Dilma Rousseff, mas não tem bons prognósticos para vários números, como inflação e a queba na economia, que segundo economistas pode chegar a 4%. Em entrevista ao site da Revista Veja publicada neste domingo, 22, Márcio Holland, ex-secretário de Política Econômica do #Governo Dilma acredita que com Temer as coisas podem ser melhores.

Ele que trabalhou no Ministério da Fazenda e é Professor da Fundação Getúlio Vargas acredita que as coisas agora vão fluir por dois motivos.

O primeiro é que a maioria da população queria a saída de Dilma e que agora vai dar um tempo para o peemedebista acertar as contas. A outra é que os deputados federais e Senadores ajudaram na queda de Rousseff, portanto, em sua maioria, agora estarão com Temer. "De 2013 para cá, o governo Dilma se tornou um governo de conflitos. Temer terá uma fase de transição, uma 'lua de mel' que, se bem usada, ele conseguirá fazer muita interessante para o país", explicou o economista.

Márcio Holland não é o único que acredita na melhora das coisas em médio prazo. A Federação das Indústrias de São Paulo (FIESP), por exemplo, apoiou o impedimento de Rousseff e agora crê que pelo menos nesses próximos meses a esperança de bons ventos colocará os empresários para trabalhar. Já Dilma não apoia praticamente nenhuma medida do peemedebista.

Basta ele fazer qualquer anúncio ou recuo de medida para ela usar a internet e fazer críticas. A oposição chama a tática de 'Gabinete Instantâneo'. O objetivo da petista seria ganhar adeptos na internet, especialmente agora, quando #Michel Temer estaria disposto a interromper verbas de patrocínio a sites de opinião que falavam bem dela.

De acordo com Michel Temer, o investimento em publicidade precisa ser feito em conteúdo jornalístico e o conteúdo público deve ser privilegiado. Neste fim de semana, Dilma reuniu-se com blogueiros em Belo Horizonte, Minas Gerais.  #Impeachment