Por meio de uma nota, a assessoria da apresentadora Ana Hickmann passou informações sobre o estado de saúde da sua cunhada e assessora, Giovana Alves de Oliveira, que levou um tiro após o atentado que ocorreu neste último sábado (21). Segundo o relatório, ela foi transferida para São Paulo em uma UTI móvel aérea para ser tratada no hospital Sírio Libanês, onde já deu entrada às 13h dessa quarta-feira (25).

Conforme o boletim divulgado pelo hospital Biocor, onde Giovana estava internada, a paciente encontra-se em um estado evolutivo e estável com uma "boa recuperação" da cirurgia pela qual teve que passar após ter sido baleada.

Publicidade
Publicidade

Giovana foi ferida durante o atentado contra a apresentadora onde o fã, Rodrigo Augusto de Pádua, acabou morrendo depois de briga corporal com o seu marido, cunhado de Ana Hickmann.

Quando chegou ao hospital no dia do ocorrido, a assessora estava acordada e consciente, respirava com ajuda de aparelhos e estava com pressão arterial normal. Um dos tiros atingiu a perna de Giovanna, esta que já se encontra restaurada e eficaz, além disso, ela já está bem, acordada, iniciando ingestão de líquidos e conversa normalmente. Segundo o boletim médico.

Nesta terça (24), Giovana prestou depoimento a uma equipe policial que visitou o hospital e nesta quarta (25), o irmão do fã "psicopata" e um segurança do hotel em que Ana estava hospedada também foram ouvidos.

Rodrigo, o fã, é de Juiz de Fora - Zona da Mata.

Publicidade

No dia do atentado, ele estrategicamente se hospedou no mesmo hotel de Ana Hickman, começou o ato rendendo o cunhado dela, Gustavo Correa, irmão do marido da apresentadora, Alexandre Correa. Depois o obrigou a ir até o quarto de Ana, lá também estava Giovana.

Depois de luta com Gustavo, Rodrigo fez os disparos que atingiram Giovana e logo depois, também foi atingido e veio a falecer. Ao que tudo indica, o fã enlouquecido tinha intenção de matar a apresentadora e mostrava ter problemas mentais.

A investigação está sendo feita pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa de Minas Gerais. #Televisão #Investigação Criminal #Rede Record