O governo brasileiro é o mais desastroso e ao mesmo tempo o mais bizarro da América Latina e quem sabe do mundo. Há dois dias do afastamento oficial de Dilma, Waldir Maranhão; que substituiu Eduardo Cunha na quinta-feira, 5; se esquece do bom senso e do ordenamento jurídico em vigor e impõe a vontade de Cardozo e cia sobre a democracia do Brasil.

Sob a justificativa de que a votação do #Impeachment extrapolou as denúncias contra a presidente, Waldir achou que poderia jogar no lixo o voto de 367 parlamentares e a vontade de milhões de brasileiros. Com quinze minutos de fama e comemorações do governo, a decisão de Waldir não só pode ser revertida pela Câmara, como será 'ignorada' por ela e pelo Senado, uma vez que a anulação é inepta, preclusa e sem qualquer cabimento.

Publicidade
Publicidade

Não há nenhuma previsão legal no regimento interno da Câmara de que uma sessão do impeachment possa ser anulada, principalmente agora, às vésperas do afastamento oficial de Dilma, ou seja, depois que ocorreram todas as devidas formalidades do processo. Segundo Maranhão, a decisão é baseada no pedido de Cardozo, advogado geral da União, que pediu a anulação das sessões de discussão do dia 15, 16 e 17, sendo esse último, o dia da votação do impeachment.

Aécio Neves veio à público avisar que a votação no Senado deve ocorrer normalmente e que a decisão de Waldir não terá efeito algum, pois está preclusa.

A votação

Estima-se que a votação do impeachment de Dilma no #Congresso Nacional demore até 20 horas na próxima quarta-feira, 11, entretanto, em relação a votação do dia 17 de abril, mais de 70% dos senadores são favoráveis ao afastamento da presidente, de forma sua saída é certa e não há como os senadores do PT e possíveis indecisos mudarem a decisão, logo, votar é mera questão de formalidade.

Publicidade

Michel Temer

Na última sexta-feira, 6, foi divulgado que Waldir Maranhão pretendia 'desarquivar' o pedido de impeachment contra Michel Temer e que Eduardo Cunha havia rejeitado. Se hipoteticamente Temer fosse derrubado, Waldir se transformaria no presidente do Brasil.

Certamente os produtores de séries de TV estão perdendo muito dinheiro, pois a política nacional é tão surreal que ganharia o mundo se transformada em uma série, com diferença que nesse caso, seria baseada em fatos reais.

Deixe um comentário com a sua opinião sobre esse desastre chamado 'desespero petista'. #Câmara dos Deputados