#Dilma Rousseff afirmou que, apesar de o Brasil estar vivendo um momento histórico em sua trajetória democrática, os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016 não serão afetados por isso. Segundo ela, os eventos esportivos que acontecerão na Cidade Maravilhosa e serão transmitidos para os quatro cantos do mundo, não sofrerão nenhuma influência da atual crise política e econômica que o país atravessa. A petista diz que as delegações mundiais serão bem recebidas e viverão momentos maravilhosos em terra tupiniquim.

“Sabemos das dificuldades políticas que existem em nosso país hoje, conhecemos a instabilidade política", contou a presidente, falando sobre o início dos Jogos Olímpicos #Rio2016, que começam no mês de agosto.

Publicidade
Publicidade

 

Em um discurso rápido, a presidente fez comentários voltados para as Olímpiadas Rio2016, no entanto, sempre puxando um tom irônico para a questão da “democracia”, que ela tanto tem citado quando está se referindo ao processo de #Impeachment que enfrenta atualmente. Dilma confirmou que tem a plena certeza de que todas as delegações estrangeiras que aqui chegarão serão bem atendidas, isso porque, segundo ela, o  Brasil é um país “onde o povo sabe lutar por seus direitos e preza pela sua democracia”, e fará a maior Olimpíada de todos os tempos.

Ontem, 6, o relatório do impeachment foi votado no Senado Federal e aprovado por 15 votos a favor, contra 5. A partir de agora, a presidente está a poucos dias de ser afastada, isso porque o processo será votado no Plenário do Senado onde existe uma ampla maioria de senadores que são a favor da continuidade do processo.

Publicidade

Esse mesmo processo será votado na próxima quarta-feira, 11. Essa é a previsão, mas pode-se levar em conta alguns possíveis imprevistos que atrasem o processo. Para Dilma ser temporariamente afastada, serão preciso 40 mais 1 voto, que é a metade mais um de senadores a favor. A oposição diz que esse número será alcançado com facilidade. Caso a oposição ganhe, Dilma é afastada até o fim do ano, ficando à espera dos estudos e depoimentos acerca das pedaladas fiscais. Michel Temer assumirá interinamente.