Dilma e #Lula mal comemoraram o afastamento duvidoso de Cunha por parte do STF e já recebem uma novidade: a possibilidade de ser obrigados a se retratarem por falar mal dos parlamentares pró-impeachment.

Claudio Cajado , do DEM-BA, que é o procurador da #Câmara dos Deputados, anunciou que foram apresentadas duas ações na justiça pedindo que Lula e Dilma Rousseff se retratem pelas declarações feitas contra o legislativo por conta da tramitação e aprovação do processo de impeachment.

A procuradoria quer que Dilma se explique sobre as acusações de ‘golpe’ em que cita parlamentares e partidos de se unirem contra ela, a fim de derrubá-la sem respaldo legal.

Publicidade
Publicidade

O processo foi remetido ao STF (Superior Tribunal Federal).

No caso de Lula, além de ser solicitado que se retrate, também existe um pedido de indenização no valor de R$100 mil por conta do petista ter declarado em um evento que os parlamentares que apoiam o impeachment formavam uma ‘quadrilha legislativa’ que fizeram uma ‘aliança oportunista’ com a imprensa e com partidos da oposição.

As informações foram divulgadas em primeira mão pela Agência Brasil e até o momento não houve nenhuma declaração oficial da União ou da assessoria de Lula sobre o assunto.

Por falar em Lula...

O ex-presidente voltou para as mãos de Sérgio Moro, o maior terror do PT desde o início da Operação Lava Jato. O MP-SP remeteu os autos do processo criminal que Lula responde para a ‘República de Curitiba’, expressão usada por Lula nas gravações grampeadas para se referir ao reduto da Lava Jato e de Moro.

Publicidade

Nos autos consta o pedido de prisão do ex-presidente.

A defesa de Luís Inácio tenta evitar o pior, alegando que o imóvel investigado fica em São Paulo, logo é de competência do MP-SP o julgamento do processo e não a justiça federal com sede em Curitiba. Mesmo argumentando e alegando que Lula é inocente, a juíza Maria Priscilla Veiga de Oliveira da 4ª Vara Criminal de São Paulo foi irredutível e enviou o processo dia 28 de abril, sendo que o mesmo já se encontra nas mãos de Moro e o destino de Lula pode ser definido a qualquer momento e sem aviso prévio. #Dilma Rousseff